Phosphorescent

Phosphorescent

06 Junho
@Lisboa ao vivo

Lisboa

21:30h

Inês Barrau

PREÇO
25€

As vidas mudam e com elas muda também a música, ainda que a essência se retenha, porque podem-se aprender coisas novas, mas muito mais difícil é desaprender o que se sabe de cor.

E Matthew Houck sabe uma coisa ou duas acerca da arte de escrever canções: “Song For Zula”, talvez a sua mais aplaudida faixa de “Muchacho”, álbum de 2013, é um belíssimo exemplo. Mas, entretanto, quando alguém pisca os olhos, a vida acontece. Até a alguém que fez carreira como Phosphorescent, um dos nomes de referência na cena indie folk internacional que também nos deu Bon Iver ou Iron & Wine.

“C’Est La Vie” é o sétimo álbum de originais de Phosphorescent numa discografia que inclui ainda ep’s e trabalhos ao vivo, estabelecida há década e meia. O cantor de Athens, na Georgia estabeleceu-se em Nova Iorque, onde lançou a sua carreira, mas o seu trabalho já tem meia dúzia de anos e o que Houck fez nesse período foi… viver. Apaixonou-se, mudou-se para Nashville, construiu um estúdio de raiz, foi pai. “C’Est La Vie” transforma toda essa vivência em canções, mais expansivas e aguerridas, mas com a mesma verve autoral que o impôs como artista de culto. A Pitchfork menciona um álbum feito de “canções astutas e sarcásticas que abrem espaço para a voz se impor em arranjos complexos“. Como a vida, de resto, que também nada tem de simples, certo? Phosphorescent vai apresentar-se em Portugal no Lisboa Ao Vivo, o seu regresso após a estreia, em 2013, em Paredes de Coura.