1971, O Ano Mais Importante na História da Música em Série da Apple TV+

1971, O Ano Mais Importante na História da Música em Série da Apple TV+

Redacção

A Apple TV+ anunciou “1971: The Year That Music Changed Everything”, uma nova e imersiva série documental que irá explorar os músicos e bandas sonoras que moldaram a cultura e a política do ano de 1971. Produzida pelos premiados Asif Kapadia (“Amy”, “Senna”) e James Gay-Rees (“Amy”, “Senna”, “Exit Through the Gift Shop”), os oito episódios estrearam no dia 21 de Maio na Apple TV+.

Em 2016, David Hepworth publicou 1971 – Never a Dull Moment: Rock’s Golden Year, livro que explicava que esse ano em particular foi o mais importante na longa e ilustre história da música. 1971 foi, nas palavras de Hepworth, o ano «mais efervescente e criativo em toda a história da música popular». Esse livro foi a génese de inspiração para esta série documental.

Uma série de grande profundidade e rica em imagens de arquivo e entrevistas, “1971: The Year That Music Changed Everything” mostrará como os ícones musicais da época foram influenciados pelas marés de mudança da história; e, por sua vez, como usaram a sua música para inspirar a esperança, a mudança e a cultura à sua volta. Os episódios examinarão os artistas e canções mais icónicos que ainda ouvimos 50 anos mais tarde, incluindo The Rolling Stones, Aretha Franklin, Bob Marley, Marvin Gaye, The Who, Joni Mitchell, Lou Reed e muitos outros.

Oriundo dos Estúdios Mercury da Universal Music Group (UMG), em associação com a On The Corner Films, Asif Kapadia servirá como realizador da série que também produz, juntamente com James Gay-Rees, David Joseph e Adam Barker da UMG. Chris King surge como editor e produtor executivo.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.

EGITANA