Anathema anunciam Daniel Cardoso como membro permanente

Timóteo Azevedo

Daniel Cavanagh comunicou no site oficial de Anathema que Daniel Cardoso passará a ser membro permanente da banda. O multi-instrumentista acompanhava o grupo como músico de digressão desde 2011, onde assumia posição nos teclados e sintetizadores.

"Quem quer que nos tenha visto ao vivo durante o último ano viu o Daniel atrás das racks de teclados connosco", declara Cavanagh. "O nosso homem Cardoso é um músico tão completo que adiciona tanto ao nosso alinhamento que o pensamento de trabalhar mais proximamente com ele têm crescido na minha mente há já algum tempo. Simplesmente adoro a forma como ele toca e partilhamos uma sensibilidade e compreensão comuns da música e de como deve soar. Portanto cheguei à conclusão que a incarnação mais forte de Anathema, tanto no estúdio como na estrada, é com o Daniel no alinhamento, a tempo inteiro."

"É importante que os fãs saibam e compreendam que a equipa de composição de longa data dos Anathema de Daniel Cavanagh, John Douglas e Vicent Cavanagh permanece intacta e continua fortemente ligada e inalterada", acrescentou o músico. "O que o Daniel Cardoso trará é outra corda para o nosso arco, um talento musical diferente e uma oportunidade para a banda puxar a música até ao limite e alcançar musicalmente o quer que seja que pretende alcançar."

Para além de teclista, Daniel Cardoso também toca bateria, o que significa que a banda passa a ter dois bateristas à disposição. O baterista John Douglas afirmou em relação ao novo papel de Cardoso que "O Daniel é um dos rapazes e já temos uma grande relação de trabalho. Penso que ele pode acrescentar ainda mais à nossa música e acolho isso. É um pouco como uma equipa de futebol e ele é uma grande adição para a equipa."

"Lembro-me de ser adolescente e ficar muito desapontado quando soube que o baterista de uma das minhas bandas favoritas tinha saído e não tocou num dos álbuns", declarou Daniel Cardoso. "Essa banda eram os Anathema e o álbum foi o ‘Alternative 4’. Fiquei contente quando ele voltou e ajudou a compor o álbum clássico ‘Judgement’. Portanto é bastante entusiasmante para mim chegar a este ponto em que sou colega de banda com o grande JD [John Douglas] mas ao mesmo tempo ter a possibilidade de largar umas batidas fortes aqui e ali, quando a música o pede. Porque é por isso que estamos aqui… pela música. E realmente temos uma equipa espectacular."

EGITANA