Anti-Flag, Anti Trump

Anti-Flag, Anti Trump

Redacção

A banda punk da Pensilvânia vai editar o novo álbum, “20/20 Vision”, no dia 17 de Janeiro. Pela primeira vez na sua carreira, atacam directamente um Presidente norte-americano.

É já no dia 08 de Janeiro, no RCA Club, que os Anti-Flag regressam a Portugal e a Lisboa. Promovido pela Hell Xis, o concerto será o arranque da digressão impulsionada por “20/20 Vision”, o novo álbum da banda punk proveniente de Pittsburgh, Pensilvânia, que será editado a 17 de Janeiro.

Ao longo de um percurso de mais de 25 anos, que já rendeu 12 álbuns, os Anti-Flag nunca se focaram em assuntos contemporâneos na sua crítica ao sistema, optando sempre por se focar na opressão e injustiça social de uma forma mais abrangente. No novo disco isso mudou. De acordo com o baixista Chris #2: «Sempre optámos por nunca atacar directamente os presidentes [dos USA], no que respeita a determinados tempos históricos, porque consideramos que os assuntos que transportam são cíclicos. Mas neste disco em particular, pensámos em mandar isso à merda, precisávamos de ficar com um registo gravado de oposição às políticas de Donald Trump e Mike Pence».

O guitarrista Justin Sane prossegue a ideia: «Este disco é um aviso a pessoas com ideias neofascistas ou pessoas que estão a permitir esse tipo de posições, quer sejam declaradamente racistas ou permitam a proliferação do sexismo, homofobia ou transfobia. Está na altura de fazer uma escolha. O que vimos até agora nesta Casa Branca é que deixaram de existir áreas cizentas».

“20/20 Vision” foi produzido por Matt Good [From First To Last]. O álbum aborda temas como o enclausuramento de crianças nas celas do Homeland Security, a epidemia do fentanil ou os retrocessos da Agência de Protecção Ambiental dos Estados Unidos.