Apple Music Paga aos Artistas o Dobro do Spotify

Apple Music Paga aos Artistas o Dobro do Spotify

Redacção

A Apple Music enviou uma carta a artistas e editoras a informar que, a partir de agora, vai pagar o dobro do que paga o Spotify. No entanto, a plataforma ainda tem menos utilizadores e gera menos streams do que o seu concorrente.

Segundo os números do ano passado, o Spotify pagou em média, nos EUA, $0,00437 por stream, face aos $0,00735 pagos pela Apple Music. De acordo com o Wall Streat Journal, na carta enviada a músicos e editoras, a Apple Music garante que paga, em média, um cêntimo por stream. No entanto, o gigante tecnológico acrescenta que as taxas variam de acordo com os planos de assinatura e os ouvintes de cada país.

«À medida que a discussão sobre os direitos de autor em streaming continua, acreditamos que é importante partilhar os nossos valores. Acreditamos que cada criador deve ser pago de forma equitativa, que cada reprodução tem valor e que os artistas nunca deveriam pagar para terem a sua música em destaque», lê-se no documento. Na nota acrescenta-se que 52% das receitas de assinatura são para as editoras discográficas. A Apple Music confirma ainda que a sua base de subscrição era de 60 milhões de utilizadores em Junho de 2019, mas os números da indústria estimam que o número aumentou agora para cerca de 72 milhões.

O Spotify, por seu turno, tem 155 milhões de assinaturas pagas e 345 milhões de utilizadores no total. No mês passado, a plataforma lançou um novo website chamado Loud & Clear, concebido para aumentar a transparência em torno da forma como paga aos artistas. No entanto, artistas e membros da indústria da música criticaram o website, dizendo que este não fornece as respostas que têm vindo a pedir à plataforma. «Os músicos exigiram um cêntimo por fluxo e o Spotify, em troca, fez um website complicado para tentar fazer com que os músicos pensassem que de alguma forma a culpa é deles», escreveu, na altura, a cantora e compositora Zola Jesus na rede social Twitter. Muitos têm sido os músicos a defenderem que os pagamentos de direitos relacionados com streaming estão «a ameaçar o futuro da música».

Por fim, em mais um capítulo desta verdadeira ‘guerra do pagamento dos royalties’, recorde-se que recentemente também o SoundCloud anunciou um modelo de pagamento de royalties concebido para satisfazer as necessidades dos artistas independentes.

EGITANA