AS10: Bob Marley

Tiago Varzim

Hoje, dia 6 de Fevereiro de 2016, Bob Marley faria 71 anos de vida. Não está cá para soprar as velas, mas a Arte Sonora não quis deixar passar a data sem homenagear o Rei do Reggae. Robert Nesta Marley desapareceu a 11 de Maio de 1981 com 36 anos: tinha nascido a 6 de Fevereiro de 1945.

Todos já ouvimos várias músicas de Marley, mas nem todos sabemos detalhes sobre a vida e carreira do jamaicano. Pregou a filosofia do movimento rastafari, fez do reggae mainstream, envolveu-se em lutas políticas – tudo pela comunidade. Actualmente, a imprensa internacional desdobra-se em artigos sobre a extensa experiência de vida de Bob Marley.

Aqui na Arte Sonora fomos descobrir 10 factos sobre a actividade do artista que só esteve 19 anos no activo, mas que conseguiu mudar o Mundo para sempre. Hoje celebra-se Bob Marley com vários tributos por todo o lado. Este é o nosso.

1. Como é que Bob Marley morreu?
23 de Setembro de 1980 é uma data marcante para o ídolo reggae. Nesta data, Bob Marley fez o seu último concerto. Os problemas começaram em 1977 quando um dos dedos do pé de Marley ficou com uma infecção grave, depois de um jogo de futebol em Londres. Abriu uma ferida, que não cicatrizou, e depois a unha caiu. Tudo se agravou quando os médicos descobriram que Bob Marley tinha cancro na pele (melanoma maligno). Marley recusou-se a amputar o dedo uma vez que não queria modificações ao seu corpo, queria que tudo fosse o mais natural possível. O cancro espalhou-se pelo corpo e, apesar de ter tentado vários tratamentos naturais, Marley faleceu a 11 de Maio de 1981 antes do meio-dia, em Miami, não chegando ao destino da sua viagem final: a sua casa na Jamaica.

2. Marley, o pequeno “rapaz branco”

Nasceu em St. Ann Paris, na Jamaica, a 6 de Fevereiro de 1945. Filho de um capitão da marinha britânica (Norval Sinclair Marley), na altura com 60 anos pelo que Marley pouco o conheceu, e de uma rapariga de 19 anos da aldeia: Cedella. Com esta mistura de raças, o artista sofria de bullying em pequeno: os vizinhos chamavam-lhe “White Boy”. Esta experiência, disse a certa altura, só lhe deu mais razões para espalhar o amor por todo, sem julgar ninguém. “Não estou nem do lado dos homens brancos nem dos homens pretos. Estou no lado de Deus”, dizia. E foi desde pequeno que começou a querer ser músico. Quando foi com a mãe para Kingston conheceu Peter Tosh e Bunny Wailer, dois amigos importantes no nascimento da “lenda do reggae”.

3. De filho a pai
Sabias que a filha mais velha de Bob Marley não é, na realidade, dele? O artista casou com Rita, uma professora da escola local, que já tinha uma filha. Marley e Rita depois tiveram quatro filhos até à morte do cantor. No entanto, estes não são os únicos filhos de Marley: segundo as informações apuradas até agora, o artista jamaicano teve pelo menos oito filhos de oito mulheres diferentes. Há rumores de que existam mais, mas os oficiais são: Imani, Sharon, Cedella, David (aka Ziggy), Stephen, Robbie, Rohan, Karen, Stephanie, Julian, Ky-Mani, Damian e Madeka.

4. Disciplina no trabalho
Apesar de a cultura rastafari transparecer um certo tipo de preguiça para quem está de fora, com Bob Marley isso não era regra. O seu amigo Vivien Goldman afirmou, na reportagem do The Guardian, que o artista era o primeiro a entrar no autocarro da digressão e o último a sair do estúdio de gravação. “Isso fazia parte do seu modo de liderança”, explicou Goldman, criticando a imagem que os americanos, em específico, têm do seu esforço.

5. Como é que se tornou uma estrela internacional
Nos anos 60, Bob Marley e os The Wailers gravaram com editoras jamaicanas. Na Jamaica, o estilo musical “ska” começava a estar na berra mas ainda faltava conquistar o resto do Mundo. Marley levou as letras para um lado mais espiritual à medida que a própria música jamaicana passava do “bouncy ska” para os ritmos do rock. Foi só na década de 70, quando o grupo assinou com a Island Records, que o género e Marley ficaram conhecidos mundialmente.

6. Marley é o quinto artista já falecido com maiores lucros
Foi em Novembro de 2014 que a revista Forbes fez a lista. Bob Marley apareceu em quinto lugar como um dos artistas com maiores lucros após ter falecido. Nas duas décadas passadas, o cantor vendeu mais de 75 milhões de álbuns. Entre eles está “Legend”, o álbum de retrospectiva (que podes ouvir no final deste artigo), o qual é o álbum de reggae mais vendido de sempre: mais de 12 milhões de cópias já foram e mais continuam a ser adquiridas semanalmente. Para além disso, a família do artista tem ainda na calha a Marley Natural Fine Cannabis, uma marca de café, equipamento de áudio e de vestuário.

7. De músico a activista
Depois de Livingston e Tosh terem seguido carreira a solo, Bob Marley continuou a fazer a sua música, agora com mais liberdade, desta vez direcionada para a política e para o activismo. Mais ligado à consciência social, expondo os problemas que via nas ruas, Marley compôs várias músicas com letras interventivas de temas como: desemprego, ajuda alimentar e a violência política. Esta mudança no conteúdo das suas composições tornou-o o símbolo cultural. Ganhou importância e com isso veio o perigo: em 1976, o cantor foi atacado por um desconhecido dois dias antes do evento que Marley tinha criado para combater as tensões políticas, “Smile Jamaica”. Resultado: Bob acompanhou Rita Marley ao palco e arrepiou 80 mil pessoas.

8.Vidente ou artista?

Curiosidade aleatória: quando era uma rapaz pequeno, Marley – supostamente – tinha o dom bem sucedido de prever o futuro das pessoas. Fazia-o lendo as palmas das mãos de quem lhe aparecia à frente. Aos sete anos, decidiu que esse não seria mais o futuro dele, rejeitando qualquer leitura das palmas que lhe pedissem. Regressou à sua aldeia-natal, depois de ter estado um ano em Kingston, e declarou por fim que queria ser cantor. Aí sim, Marley fez a mais correcta previsão da sua vida.

9. A futura cara da marijuana
A empresa Marley Natural vai lançar a primeira marca global de marijuana com a cara de Bob Marley. Produzida na Jamaica, a marijuana vai ser comercializada pela Privateer Holdings que fez um acordo com a família do artista. Para além de venderem a planta, vão ser comercializados outros produtos como cremes e loções. Numa declaração, Cedella, a filha mais velha de Marley, disse que esta será a maneira mais “autêntica de honrar o legado dele”. “O meu pai iria estar muito feliz caso as pessoas percebessem o poder curativo desta erva”, concluiu Cedella Marley.

10. Dados estatísticos impressionantes
Os dados do Rei do Reggae só podem ser impressionante: tem mais de 70 milhões de seguidores no Facebook; 40 mil pessoas estiveram no seu funeral na Jamaica’s National Arena; recebeu a medalha da Paz do Terceiro Mundo das Nações Unidas em 1978; em 1994 entrou para o Rock and Roll Hall of Fame; a canção “One Love” foi considerada a canção do milénio pela BBC; em 2001, os Grammy Awards galardoaram o artista com o Lifetime Achievement Award.

Me no really say no bad things about no one, cause me have a full heart

Se quiseres ajudar no movimento #Share1Love visita o site oficial e espalha a palavra.

EGITANA