B Fachada, JP Coimbra, Marta Ren e Mão Morta em Destaque nos 106 Anos do Theatro Circo

B Fachada, JP Coimbra, Marta Ren e Mão Morta em Destaque nos 106 Anos do Theatro Circo

Redacção

O Theatro Circo é a sala de espectáculos de referência e pólo central da programação cultural de Braga celebra o seu 106º aniversário e apresenta a sua agenda de concertos para os meses de Abril, Maio e Junho de 2021.

No dia 30 de Abril, Cláudia Pascoal apresenta o seu álbum de estreia “!”, um disco livre e descomplicado, em que coexistem sem dificuldades vários aspectos da sua personalidade, que deixa bem vincada a sua identidade no universo do pop arrojado, atrevido e confiante.

No dia 15 de Maio, o grupo Gator The Aligator leva a Braga o seu “Mythical Super Bubble”, uma ópera rock ou uma visão carroliana sobre um rock que não tem maneira de ser domado.

B Fachada regressa à belíssima sala minhota no dia 29 de Maio, depois de ter visto o seu concerto cancelado no passado dia 5 de Dezembro, para apresentar o seu mais recente disco “Rapazes e Raposas”. Bernardo Fachada escreve canções que dão mostras de serem recebidas como ciência social, mas o inverso também é verdadeiro. Tem muitos descendentes, mas é mais que a soma dos por si influenciados.

O mês de Junho começa com os bracarenses Mão Morta, dias 4 e 5 em dose dupla para finalmente apresentarem o mais recente disco “No Fim Era o Frio”. onde recriam a distopia, dando espaço para o palco funcionar como terreiro dessa demanda de calor humano, um terreiro devastado pelo fim da civilização e pelo níveo alvor de um novo recomeço, sem outro programa para além do mantra hipnótico tecido pela música.

No semana seguinte, a 11 de Junho é o grupo do produtor portuense Bruno Miguel, projecto conhecido por :PAPERCUTZ, e pela sua internacionalização com digressões da Europa à Ásia, que mostra ao vivo com participação de diversos convidados o seu álbum “King Ruiner”, e cujo reconhecimento em território nacional passa pelo seu papel de trilhar novos caminhos da pop alternativa Portuguesa.

A 25 de Junho, JP Coimbra apresenta “Vibra”, composto por temas entre a música clássica, a electrónica e a ambiental, explorando o espaço e a vibração não apenas dos instrumentos utilizados mas também dos espaços onde foi gravado (Casa da Música, Fundação de Serralves, estação do metro do Marquês e o Rio de Vila).

Para terminar o mês em beleza, Marta Ren volta aos palcos a 26 de Junho após o novo single “22:22” onde reforça a contínua necessidade de ser honesta consigo própria. Num momento em que a palavra activista é usada como acessório de comunicação, aqui a artista assume algo essencial para mudarmos de paradigma.

Os concertos arrancam todos às 19h00. Bilhetes já disponíveis aqui.

AGENDA

30 Abril – Cláudia Pascoal

15 Maio – Gator The Aligator

8 Maio – Braga Promenade – Orquestra Filarmónica Portuguesa

14 Maio – Concerto Conservatório Bomfim

22 Maio – Paraguaii

29 de Maio – B Fachada

4/5 Junho – Mão Morta

11 Junho – :PAPERCUTZ

25 Junho – JP Coimbra

26 Junho – Marta Ren

EGITANA