“O Hábito Faz o Monstro” Segundo a Bizarra Locomotiva

“O Hábito Faz o Monstro” Segundo a Bizarra Locomotiva

Redacção

Os Bizarra Locomotiva preparam-se para editar um novo EP. “Fenótipvs” chega no dia 20 de Agosto, com selo da Rastilho Records. A versão de “O Hábito Faz o Monstro”, clássico dos Rádio Macau, já pode ser ouvido.

Além de dois temas originais que estarãi inclusos no EO, “Veia Do Abandono” e “Dança Da Morte”, o trabalho incluirá ainda versões de dois clássicos do pop rock nacional, “Paixão” dos Heróis do Mar e “O Hábito Faz O Monstro” dos Rádio Macau. Os quatro temas são abordados pela banda.

«Veia Do Abandono – é o levantar do véu ao próximo trabalho na forja incandescente do bunker Bizarro. E em concordância no seio, muito provávelmente o melhor trecho sonoro feito pela Locomotiva até à data presente; Dança Da Morte – A experiência com o Maestro Jorge Salgueiro e o Grupo De Teatro – O Bando – na peça “Adoecer”, foi extremamente enriquecedora para a Locomotiva, sendo pertinente dá-la a conhecer a quem não teve oportunidade de ver a peça ao vivo;

Paixão – Versão do icónico original dos Heróis do Mar que fez parte do boom do Rock Português dos anos 80, em que as produções de música electrónica começavam a vingar no éter nacional e no vinyl e nos perfuravam os tímpanos com os primeiros osciladores de sintetizadores analógicos que nos estimulavam o imaginário. O Hábito Faz O Monstro – A versão deste original dos Radio Macau além de ser um projecto acarinhado pela banda, também está ligada aos tempos que Rui Sidónio tinha uma banda com o Alex dos Rádio Macau e reflete as vivências e amizades das nossas adolescências quando os caminhos do Rock ainda estavam no berço e as guitarras empunhadas começavam a gritar revolução».

Dispara a interessantíssima versão de “O Hábito Faz o Monstro” no player. Pre-order dos vários formatos disponível AQUI.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.
EGITANA