Black Sabbath, Iommi corta Bill Ward

Black Sabbath, Iommi corta Bill Ward

Nero

Segundo Tony Iommi, não há hipótese de Bill Ward completar o line-up original na digressão de despedida. A edição de novo álbum de originais é uma possibilidade.

É mais provável haver, ainda, um novo álbum de Black Sabbath que o baterista Bill Ward se juntar à restante formação original, na digressão de despedida, “The END Tour”, do próximo ano. As palavras são do próprio Tony Iommi que, confrontado com a presença conjunta com Ward num recento evento público, foi lacónico: «Para ser honesto, não».

É certo que Iommi não foi taxativo, afirmando não saber se isso poderia suceder: «Quem sabe? Nunca se sabe». E até acrescentou o quão bem lhe soube tornar a ver o antigo colega, mas a reunião é mesmo algo improvável. Até porque a digressão de despedida será mesmo a última tour de Black Sabbath, tendo sido “ditada” pelo sucesso das datas de 2013, a promover o álbum do mesmo ano.

A ARTE SONORA ESTEVE NUMA DAS DATAS DA DIGRESSÃO DE 2013

“13” foi gravado por Brad Wilk (Rage Against The Machine), com Tommy Clufetos a sentar-se no drumkit nos concertos, após Bill Ward, desagradado com o contrato que lhe foi proposto, ter desistido de integrar os planos de reunião, em 2011, e iniciado um “bate boca” com Ozzy Osbourne. Ora, se o problema tem mesmo a ver com o valor contratual oferecido a Ward e, além de Ozzy, Iommi ou Butler avançaram para a reunião… Para bom entendedor, meia palavra basta. Portanto, para reunião da formação original, é ouvir a gravação dos concertos de 97, em Birmingham, editada no álbum “Reunion”.

Iommi admite aumentar as 80 datas já confirmadas na “The END Tour”, consoante a sua saúde o permita, mas fecha as portas a mais digressões. Recorde-se que o “Iron Man” está em luta contra uma neoplasia. O que Iommi deixou em aberto foi a possibilidade de um sucessor para “13”. As sessões de estúdio com Rick Rubin podem ser revisitadas. «Quando gravámos o nosso último álbum, escrevemos cerca de dezasseis canções e apenas escolhemos oito. Há temas que, possivelmente, podem surgir num momento ou outro».

EGITANA