Bons Sons: a aldeia onde a música vive

Bons Sons: a aldeia onde a música vive

Bernardo Carreiras

Entre os dias 13 e 16 de Agosto decorre a 6ª edição do festival de música portuguesa Bons Sons.

Vem Viver a Aldeia! Este é o desafio que a aldeia de Cem Soldos, localizada na cidade templária Tomar, lança ao público. Habituado a realizar-se de dois em dois anos, o Bons Sons celebra agora na sua sexta edição o início de um ciclo de periodicidade anual, com um dos cartazes mais apelativos e promissores de todas as suas anteriores edições.

A qualidade e diversidade do panorama nacional aliado à vontade desta comunidade de fazer mais pela sua região, torna-se na fórmula perfeita para o festival que já tanto dá nas vistas e cuja organização demonstra a ambição de fazer mais e melhor pela música portuguesa. Durante o período do Bons Sons, a aldeia é fechada e o seu perímetro delimita um recinto ao qual pertencem 8 palcos. A diferença para outros festivais é a de que estes palcos se encontram integrados em toda a aldeia, desde a igreja a praças, até à famosa eira. São os habitantes que acolhem o público e é destes que parte a magia. O carinho com que a população de Cem Soldos abraça a iniciativa e colabora nas mais diversas funções são um exemplo de que a boa vontade é meio caminho andado para algo especial ganhar forma. Antes de partirmos para o cartaz falemos da oferta cultural, pois este festival não só de música se trata.

Quem visitar Cem Soldos durante essa semana de Agosto terá muito para se entreter enquanto espera pelos  concertos. Como se trata de um festival familiar a organização assegura um espaço adaptado às necessidades das crianças, contando ainda com actividades lúdicas. As manhãs são dedicadas aos mais novos,  com programação específica no auditório. Aqui pode-se assistir a sessões de “Música para bebés”, ateliers de música tradicional e mini concertos. Estas sessões são da responsabilidade da Associação Canto Firme.

Com a colaboração da AEPGA – Associação para o Estudo e Proteção do Gado Asinino, em Cem Soldos encontram-se ainda actividades em torno dos famosos burros de Miranda, podendo o público interagir com os animais e fazer passeios de burro, com a fauna e a flora da aldeia como plano de fundo.

As artes plásticas e performativas são outra realidade a explorar. Enquanto se passeia pela aldeia pode-se encontrar o centro de exposições “Armazém” e mesmo nas ruas algumas iniciativas que animam o espaço e promovem a chamada contaminação artística.

A Feira de Marroquinarias é outra das atrações e encontra-se espalhada pelas ruas, apoiando o artesanato tradicional e os alfarrabistas, numa mistura entre objectos tradicionais e contemporâneos. P

Para os apreciadores de cinema, o festival oferece a possibilidade de usufruir durante a tarde da exibição das “Curtas em Flagrante MMXV”, uma mostra que apresenta os melhores trabalhos de 2015 do mundo lusófono.

A gastronomia é também uma boa razão para visitar o festival que dispõe de uma oferta ampla e diversificada que vai desde tascas tradicionais a ofertas vegetarianas ou biológicas.

Por fim o grande foco de interesse vai para o cartaz musical deste ano no qual se encontra uma enorme variedade do que de melhor se faz no nosso país. Deste artistas de fado como Ana Moura ou Camané a projectos intimistas, caso de Tó Trips ou de Manel Cruz, o Bons Sons traz consigo bandas que têm tido destaque na cena musical portuguesa como os D`alva ou Bruno Pernadas, mas abre ainda oportunidade a novos projectos mostrarem o seu valor, deixando ainda espaço para conjuntos de música mais tradicional  . O fim da noite fica entregue aos Dj´s e dos confirmados encontram-se Xinobi, da Discotexas, ou Dj Nigga Fox, da Príncipe Records, entre outros. O passe para o festival encontra-se até ao fim deste mês a 30 euros e em Julho/Agosto o preço mantêm-se nos 35 euros.

Com um amplo programa cultural, todas as razões são boas para escapar à azáfama dos grandes centros e rumar à pequena (mas grande) aldeia de Cem Soldos para a grande festa da música portuguesa no Festival Bons Sons, onde a música vive!

Foto: Pedro Sadio

CARTAZ

12 DE AGOSTO
Recepção ao Campista

13 DE AGOSTO
PALCO LOPES GRAÇA
OCO
Xaral’s Dixie

PALCO GIACOMETTI
Júlio Resende
Benjamim

PALCO EIRA
Riding Pânico
Manel Cruz

PALCO AGUARDELA
Xinobi

PALCO OUTONALIDADES
Penicos de Prata

PALCO MPAGDP
Bicho do Mato Enraizarte

14 DE AGOSTO
PALCO LOPES GRAÇA
Criatura
Clã

PALCO GIACOMETTI
Éme
Sequin

PALCO EIRA
Hitchpop
Carlão

PALCO AGUARDELA
Salto

AUDITÓRIO
Eduardo Raon

PALCO OUTONALIDADES
Minta & The Brook Trout

PALCO MPAGDP
Tranglomango
Chão da Feira

15 DE AGOSTO
PALCO LOPES GRAÇA
Bruno Pernadas
Ana Moura

PALCO GIACOMETTI
Duquesa
D’Alva

PALCO EIRA
Trêsporcento
Nice Weather for Ducks

PALCO AGUARDELA
Dj Nigga Fox
Dj Firmeza
Nidia Minaj

AUDITÓRIO
Timespine

PALCO OUTONALIDADES
Edu Miranda Trio

PALCO MPAGDP
Polifonia de Arões
Sampladélicos

16 DE AGOSTO
PALCO LOPES GRAÇA
Retimbrar
Camané

PALCO GIACOMETTI
João Berhan
Tó Trips

PALCO EIRA
peixe:avião
Long Way to Alaska

PALCO AGUARDELA
Dj Tenreiro

AUDITÓRIO
Daniel Pereira Cristo

PALCO MPAGDP
Janeiro
Tio Rex

EGITANA