Brian May Reedita Primeiro Álbum a Solo, “Back to the Light”

Brian May Reedita Primeiro Álbum a Solo, “Back to the Light”

Redacção

Brian May prepara-se para reeditar o seu primeiro álbum a solo, “Back to the Light”. O disco chegará às lojas no dia 06 de Agosto em CD, vinil, picture disc, cassete, download digital e streaming.

«Alguém quer uma temporada de reedições de Brian May com muitos extras suculentos?» perguntou Brian May através do seu feed do Instagram em 2020. «Estamos a trabalhar num plano!!!» A primeira fase desse plano concretiza-se agora, com a tão aguardada reedição do superlativo álbum a solo de estreia do guitarrista dos Queen. Quase 30 anos depois do seu lançamento original, “Back to the Light” é um testamento íntimo e expansivo do talento e tenacidade de um dos maiores guitarristas e compositores da sua geração.

Aquando do seu lançamento, em setembro de 1992, “Back to the Light” foi um sucesso absoluto. Alcançou a 6.ª posição nas tabelas de vendas de álbuns do Reino Unido e produziu um par de singles indeléveis. Apresentado aos fãs dos Queen durante uma atuação emocionante no The Freddie Mercury Tribute Concert, no Estádio de Wembley, em abril de 1992, “Too Much Love Will Kill You” alcançou o 5.º lugar no Reino Unido. “Driven by You” já havia chegado ao 6.º lugar. O hino “Back to the Light” e a alegre “Resurrection” também entraram nos tops, enquanto a instrumental “Last Horizon” tornou-se um standard, tanto nos concertos a solo de The Brian May Band quanto no regresso ao vivo dos Queen.

Ao longo do tempo, os muitos sabores de “Back to the Light” lembram-nos como a escrita de Brian era vital para os Queen. Além do seu inconfundível trabalho de guitarra, os seus créditos de composição incluem baladas (“Save Me”), temas épicos (“The Prophet’s Song”), temas de filmes (“Flash’s Theme”), exercícios de blues (“Sleeping on the Sidewalk”) e vários momentos rock – incluindo, é claro, a sempre impactante ao vivo “We Will Rock You”.

Escrito durante um período de imensa agitação pessoal, entre 1988 e 1992, “Back to the Light” mostra Brian a assumir o protagonismo com uma honestidade catártica e grande talento artístico. O disco sucedeu-se às perdas do seu pai e do vocalista dos Queen, Freddie Mercury, e à interrupção temporária das atividades da banda. Também se seguiu à separação de May da sua primeira esposa em 1988 e ao relacionamento com Anita Dobson, o que o tornou um alvo da atenção dos tabloides. Em entrevistas, May falou sobre as lutas que travou em decorrência dessas mudanças na sua vida, descrevendo o álbum como uma espécie de terapia.

Há muito tempo indisponível em CD, vinil, download digital e serviços de streaming, a reedição chega com supervisão de áudio de Justin Shirley-Smith e Kris Fredriksson.

Entretanto, Fredriksson descobriu vários temas bónus para um segundo disco, “Out of the Light”. O Red Special de Brian traz assombrosas versões instrumentais de “Nothin’ but Blue”, “Too Much Love Will Kill You” e “Just One Life”. “Driven by You Two”, a versão do anúncio da Ford de “Driven by You”, e “Driven by You (Cozy and Neil Version ’93)” também aparecem ao lado de algumas gravações ao vivo. ”39 / Let Your Heart Rule Your Head’, “Last Horizon” e “We Will Rock You” foram gravados num concerto triunfante na Brixton Academy, a 15 de junho de 1993, documentado no álbum e filme “Live at the Brixton Academy”, onde a Brian May Band contou com Powell (bateria), Spike Edney (teclados), Jamie Moses (guitarra), Neil Murray (baixo) e, no coro, Catherine Porter e Shelley Preston. A versão ao vivo de “Too Much Love Will Kill You” foi gravada no Palace Theatre, em Los Angeles, a 6 de abril de 1993; na noite anterior, Brian e um convidado especial interpretaram um dos temas favoritos dos Queen, “Tie Your Mother Down” no “The Tonight Show with Jay Leno”. “Bem-vindo, Sr. Slash”, disse Brian, enquanto o guitarrista dos Guns N’ Roses reforça a influência multigeracional de May.

Para assinalar o lançamento da reedição, “Back to the Light” estará disponível numa edição de colecionador que inclui um LP exclusivo em vinil branco, dois CDs, um livro de 32 páginas, uma impressão de arte de 12″, um cartão de download e um crachá. Uma edição limitada (x1.000) da mesma caixa está disponível exclusivamente na loja online dos Queen com uma impressão de arte de 12″ autografada. O álbum será lançado em vinil de 180 gramas, 1CD, 2CDs (Deluxe), cassete e em formato digital, sendo que o disco “Out of the Light” será disponível na caixa, na versão de 2CDs e nos formatos digitais. Estará ainda disponível em exclusivo na loja online dos Queen uma edição limitada de 1LP Picture Disc.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.
EGITANA