“Caleidoscópio” Arranca com Referências do Jazz e Música Exploratória em Barcelos

“Caleidoscópio” Arranca com Referências do Jazz e Música Exploratória em Barcelos

Redacção

O ‘Caleidoscópio’ é um projeto comum das cidades de Barcelos, Braga, Fafe e Guimarães e que funciona como um instrumento que permite um novo olhar visual e sonoro, sobre experiências musicais, performativas e de artes visuais, em conjunto com lugares de património destes territórios.

O programa que durará um ano arranca em Barcelos e promove nomes de referência do jazz e música exploratória como Carlos Bica e AzulRicardo Toscano QuartetoOJE com Mário Costa e a música experimental de Jorge CoelhoRicardo JacintoAndré Gonçalves e Angelica Salvi, em locais icónicos da cidade, como os Claustros da Câmara Municipal de Barcelos e o Largo Dr. Martins Lima.

Nos concertos da noite pretende-se mostrar 3 género jazzísticos diferentes: a abrir com Carlos Bica, um nome já com uma histórica na música portuguesa e internacional, numa mixagem com a linguagem do rock/exploratória; Ricardo Toscano Quarteto, com uma abordagem mais clássica e próxima dos grandes clássicos do jazz, mas onde o virtuosismo do saxofonista irá de certo surpreender; a OJE (Orquestra de Jazz de Espinho) com Mário Costa, cuja formação de big band é bastante influenciada pela abordagem muito própria da percussão do Mário.

Nos concertos da tarde, os novos rituais, existirá um foco numa  linguagem mais exploratória e contemporânea na tentativa de mostra de novas realidades sonoras, longe dos lugares comuns, onde pontificarão os nomes de Jorge CoelhoRicardo JacintoAndré Gonçalves e Angelica Salvi, onde serão exploradas as amplitudes das cordas, da eletroacústica e da eletrónica, na criação de enlevos sonoros únicos e experiências irrepetíveis, na relação da música e arte sonora com os espaços, como o Claustro da Câmara Municipal de Barcelos, um local com uma  acústica incrível e de relevo arquitetónico, o Largo Dr.  Martins Lima, uma pequena e muito bela praça, cuja dimensão se ajusta de forma perfeita a propostas artísticas diferenciadas, situada no cerne do centro histórico da cidade.

Esta semana terá ainda uma residência artística, o Bestiário com Mário Delgado, onde o foco principal será de capacitar os músicos locais com novas ferramentas e abertura a novas abordagens, para desenvolver a capacidade de improvisação e novos métodos de composição. Esta oportunidade permitirá a músicos locais poderem partilhar o palco com um dos maiores nomes do jazz Português, numa apresentação que será o culminar de uma semana de trabalho, capacitação e troca de experiência, que acontecerá na semana seguinte, no Festival Jazz ao Largo.

A música assume assim um papel determinante na promoção artística e fruição cultural dos lugares, com uma programação de referência nacional e internacional, a partir da sua apresentação em lugares não convencionais.

Este projeto é apoiado no âmbito do plano Norte 2020 (Programa  Operacional Regional do Norte) – Programação Cultural em Rede terá início em Barcelos e tem a duração de um ano com várias  propostas musicais, artes visuais e performativas, que na sua generalidade será apresentado ao ar livre e sempre de acesso gratuito, devendo ser consultadas as redes sociais e websites dos parceiros e estruturas culturais, para consultar a forma de acesso aos bilhetes, bem com, da programação a apresentar nos próximos meses.

Em baixo consulta a programação anunciada.

EGITANA