Casa Do Capitão Em Lisboa Despede-se Depois De 200 Iniciativas Culturais

Casa Do Capitão Em Lisboa Despede-se Depois De 200 Iniciativas Culturais

Nuno Sarafa

A Casa do Capitão despede-se depois de dois meses e meio de actividade intensa e durante os quais foi responsável por 63 concertos, 76 DJ sets, 33 oficinas, 3 conversas, 7 exposições, 10 playlists encomendadas e 15 performances, num total de 200 iniciativas que envolveram 357 artistas.

«Nenhum Capitão vai longe sem tripulação!». É desta forma que os responsáveis pela Casa do Capitão, a aventura pop-up que nasceu a 13 de Agosto, levada a cabo pela produtora independente CTL – Cultural Trend Lisbon, responsável pelo Musicbox ou o Festival Mil, se despedem depois de dois meses e meio de trabalho, no mínimo, intenso.

«Seguimos de bandeira içada: mais do que um direito, a cultura é uma necessidade elementar e investir nela não é só um dever cívico. É uma emergência», escrevem os responsáveis num post publicado nas redes sociais.

A CTL, que neste ano ‘horribilis’ se deparou com o cancelamento do MIL, o fecho do Musicbox, uma temporada na casa emprestada do São Luíz, a criação do projecto Coletivo e o início da associação Circuito, termina assim a sua aventura no terraço da Casa do Capitão, organizada, segundo o programador Pedro “La Flama Blanca”, «sem depender de apoios institucionais, sempre a trabalhar numa lógica de devolver à cidade a vida que não se perdeu, de dar esperança, palco e condições aos parceiros (sejam agentes, músicos ou espaços) com a máxima de que estamos mesmo todos juntos».