Concertos Que Nunca Existiram Regressam em Outubro Pela Última Vez

Concertos Que Nunca Existiram Regressam em Outubro Pela Última Vez

Redacção
Sara Sofia de Melo

A Quinta da Senhora da Guia, em Alpendorada, Várzea e Torrão, recebe, no dia 2 de Outubro, a 4ª e última edição dos Concertos Que Nunca Existiram.

A experiência que cruza música com abordagens artísticas disruptivas e manifestações culturais inesperadas em plena harmonia com a natureza, custará 25€ e terá uma lotação limitada a 120 participantes. Alinhadas estão as actuações de LA BECARIA, Ece Canli, Sereias, Gustavo Costa, AKAZIE, O Bom, O Mau e o Azevedo, DJ Sentimentol e Spurr.

A última edição dos CQNE impõe-se como um manifesto. A Eira da Senhora da Guia, palco das 3 edições anteriores, será ponto de partida e ponto de encontro para uma experiência que se sente pela força da música, a imersão na natureza e a camaradagem que carateriza a associação Rústico.Cultura. Mais do que nunca, é o momento em que o evento assume o seu lugar enquanto espaço de novas criações, de vivências inesperadas, de imaginações concretizadas e de cruzamentos que nunca se poderiam antecipar.

Num grito de despedida, a programação de 2021 recebe a estreia mundial de LA BECARIA, artista catalã que liberta para mundo as partes de si que desconhecia até ao momento de clausura que marcou 2020, num álbum em que os ritmos do trap carregam mensagens de emancipação e promete usar o seu primeiro concerto como confessionário para se redimir dos pecados que lhe são impostos pelo sistema.

Ece Canli, artista, música e investigadora nascida na Turquia, trará aos CQNE as suas composições de paisagens sonoras assomadas por técnicas vocais estendidas, poesia extralinguística e música experimental improvisada com narrativa singular. Num mergulho pelas eiras e campos, Ece vai trazer de volta a casa as melodias de Voz Flora Voz Fauna, que gravou durante a residência na Quinta da Senhora da Guia.

Groove e música experimental encontram-se nos sets de AKAZIE, a DJ e artista multimédia de Vigo, que parte da eletrónica post-club e passou recentemente pela Feira de Arte Contemporânea de Madrid onde expôs a sua a música urbana de matizes neo-industriais.

O Bom, O Mau e o Azevedo – projeto de Azevedo, Martelo e Kinorm (Ornatos Violeta). O trio portuense parte do imaginário “Tarantino/Western” mas vai substituir o far west pelo campo junto às margens do Douro.

A música visceral de Sereias – o projeto de jazz-punk-pós-aquático do Porto – que editou o abrasivo disco de estreia O País A Arder antes da pandemia, promete um concerto com um ambiente imersivo e sinestésico. A experiência é composta com recurso a fitas VHS, ruído analógico, vídeo-feedback, e glitch e a poesia subversiva de António Pedro Ribeiro.

O percussionista Gustavo Costa, verdadeiro ícone da música experimental que já tocou com John Zorn, Damo Suzuki, Jamie Saft ou Steve Mackay entre outros, é também uma aposta dos Concertos que Nunca Existiram.

A fechar o leque de espetáculos dançáveis, Dj Sentimentol – figura multifacetada que alia o talento musical ao humorístico, uma combinação que tão bem caracteriza a cultura popular portuguesa – e também Spurr, projeto do artista sonoro Francisco Antão que promete vincar o contraste entre a cultura rave e a paisagem campestre.

A viagem começa de manhã com um passeio até à Ilha dos Amores. Os primeiros participantes a adquirir bilhete para os CQNE terão a oportunidade de participar numa experiência imersiva no Rio Douro, onde serão surpreendidos por uma atuação artística cujos detalhes serão descobertos in loco.

Ao longo do dia, não vão faltar as Pataniscas de Bacalhau – imagem de marca dos CQNE – o petisco mais apreciado pelo público habitual e cuja receita está agora eternizada no livro recentemente publicado: “Um bom dia é um dia de Pataniscas”, uma publicação que arquiva a história e da memória familiar de Carlos Monteiro, patriarca da família da Senhora da Guia. Em paralelo com as atividades musicais, a Adega da Quinta será tomada pela Galeria Ocupa, que convida João Brojo e Feliciana Teixeira a exporem o trabalho conjunto.

O projeto, organizado pela Rústico.Cultura Associação em parceria com a Lovers & Lollypops, aposta em artistas que se desprendem de fórmulas comerciais pré-estabelecidas. «Este projeto pretende posicionar-se como catalisador de criação e produção cultural no setor cultural e criativo a nível local, regional e nacional» frisam os responsáveis dos CQNE.

Todas as atividades dos Concertos que Nunca Existiram vão decorrer ao ar livre, com limitação até 120 participantes, sendo que o acesso às inscrições está disponível desde 21 de Setembro através de um formulário que será disponibilizado após envio de email para cqne2021@gmail.com. O programa completo também poderá ser consultado nas redes sociais em @concertosquenuncaexistiram.

Os bilhetes poderão ser adquiridos através de cqne2021@gmail.com.

EGITANA