Quarentena Pode Dar-nos Novo EP dos Tool

Quarentena Pode Dar-nos Novo EP dos Tool

Redacção

Danny Carey, baterista dos Tool, mostrou esperança em escrever novo material com Adam Jones e Justin Chancellor durante a quarentena e reuni-lo num EP.

No que diz respeito a nova música, Danny Carey continua a ser a voz mais optimista no seio dos Tool. Estávamos ainda em Setembro de 2019, com “Fear Inoculum” editado há pouco mais de um mês, e o baterista já falava na possibilidade da aclamada banda lançar nova música, após completar um contrato discográfico que implicava 5 álbuns. Daí, Danny Carey afirmava que, a partir desse momento, os Tool estavam completamente livres para fazerem o que quiserem.

Desta feita, o músico refere a esperança que tem em que ele e os seus colegas, o guitarrista Adam Jones e o baixista Justin Chancellor, possam começar a trabalhar num novo EP durante a quarentena forçada pela pandemia que se enfrenta actualmente. Estas afirmações foram feitas durante o webinar promovido pela Berklee College of Music, que teve lugar no dia 16 de Abril e que noticiámos atempadamente.

«Espero que, durante este tempo forçosamente calmo e assim que seja possível, nos possamos juntar – eu, o Justin e o Adam. Talvez começar a garimpar algum novo material dos Tool, talvez escrever outro EP, afinal estamos parados e não podemos fazer mais nada. É algo que espero que aconteça, mas esperar por isso é tudo o que tenho nesta altura». Uma directa aos colegas, no fundo.

Anteriormente,  Carey falou sobre o processo de actividade da banda, após um novo álbum: «Não há sobras nas canções dos Tool, devido ao processo com que as escrevemos – o modo como nós os três ou os quatro as trituramos, em que há toneladas de riffs, jams ou cenas. No entanto, não existem canções na prateleira há espera de serem encaixadas ou terminadas. Precisamos do processo de “fazer”. E, se fizermos outro álbum, serão necessários três anos após digressões. É assim que funciona a nossa banda».

No entanto, estas rotinas foram forçosamente alteradas. Vamos ter esperança, ao lado de Carey, de que talvez possa mesmo surgir um EP, algo que os Tool não fazem desde “72826” e “Opiate”, em 1991 e 1992, respectivamente.