Dick Wagner morre deixando para trás um vasto legado musical

Dick Wagner morre deixando para trás um vasto legado musical

Ana Cristina Pereira

O guitarrista, hospitalizado desde o início de julho, não resistiu a uma infecção pulmonar aos 71 anos. O Dick Wagner sucumbiu à doença por insuficiência respiratória esta quarta-feira, dia 30, em Phoenix, nos EUA.

Wagner encontrava-se hospitalizado após uma cirurgia ao coração que lhe diminuiu as resistências. A infeção pulmonar que se seguiu foi fatal para o artista, que sucumbiu por insuficiência respiratória.

O ex-guitarrista de Alice Cooper fez a primeira aparição com a banda no álbum “School’ Out”, onde brilhou com um solo em “My Stars” que se tornou clássico. Cooper manifestou-se na página do facebook mostrando indignação: “Dick Wagner e eu partilhámos tantas gargalhadas quanto álbuns. Ele era único. É insubstituível. A sua forma de tocar e compor não vai mais ser vista e há muita pouca gente com a qual eu gostei tanto de trabalhar como com Dick Wagner.”

Cooper homenageia ainda o guitarrista relembrando o trabalho que realizou com ele: “Havia uma magia na forma como escrevíamos juntos. Ele conseguia sempre encontrar o acorde certo que combinava perfeitamente com o que eu fazia.” 

Desde 2007 que o “Maestro do Rock” sofria de problemas de saúde, mas permaneceu activo até ao fim, confirma a manager e sócia Suzy Michelson. Revela ainda, sem confirmações, que haverá um concerto tributo em Michigan.

A vasta experiência e longa carreira de Wagner fica marcada por colaborações com Alice Cooper, Kiss, Aerosmith, Lou Reed, Peter Gabriel, Hall & Oates, Mark Farner e muitos outros.

Vê aqui um dos épicos solos de Wagner, gravado em 1983 em Detroit:

EGITANA