Éden, a história do “French Touch” em filme

Éden, a história do “French Touch” em filme

Nuno Ribeiro

No IndieLisboa vais poder assistir ao filme ÉDEN da realizadora Mia Hansen-Love, no Grande Auditório da Culturgest, no dia 25 de Abril, às 21h15. O filme estreia nos cinemas no dia 30.

A realizadora francesa assim como o actor principal, Félix de Givry, estarão presentes na 12ª edição do Festival Internacional de Cinema Independente. O universo musical do filme faz reviver a euforia dos anos 90 e a história do movimento French Touch, um movimento de música electrónica francesa, que marcou uma geração e lançou nomes como os Daft Punk.

Mia Hansen-Love baseou-se na «história do meu irmão [Sven], o seu percurso como DJ após a eclosão das raves, a descoberta da música electrónica, até à explosão mundial do French Touch e uma certa desilusão que o levou a mudar de vida, pareceram-me resumir de maneira bastante pertinente a energia e as aspirações da minha geração.»

“Éden” é um filme de ficção mas a realizadora confessa que “tenho dificuldade em identificar no filme o que foi que me contou o Sven, o que vem das minhas próprias memórias, e o que foi que eu inventei. Em contrapartida, fomos muito exigentes, quase maníacos, no que toca às festas, aos cantores e aos produtores de Garage, o lado documental do filme. Ao respeitarmos bastante a realidade, e tendo pedido aos actores desta cena musical que representassem o seu próprio papel e ao reconstruir os ambientes da maneira mais rigorosa possível, queríamos alcançar uma determinada autenticidade, mas também alguma poesia que encontro na reconstituição, ainda que seja impressionista, mais próxima da vida.

Tive a sensação, certa ou errada, que contar a história do French Touch, ou dito de outro modo, do universo do French Touch, era uma maneira de condensar a singularidade da nossa geração, a dos anos 90. Passou-se ali qualquer coisa que resume melhor a época que qualquer outro acontecimento cultural ou político. O Sven refere muitas vezes o hedonismo da sua juventude. Eu vejo também uma forma de inocência, uma relação de grande espontaneidade com a vida e o mundo, que encontramos na música dos Daft Punk.»

Sinopse curta do filme
Na década de 90, Paul dá os primeiros passos na cena nocturna de Paris. Apaixonado por música, cria com o melhor amigo a dupla de DJ “Cheers”. Encontram rapidamente o seu público e conhecem uma ascensão vertiginosa, eufórica, perigosa e efémera. Envolvido por esta paixão, Paul esquece-se de construir uma vida.

Para mais informações consulta o site oficial do festival.

EGITANA