Fender Levanta “Black Out” Através da Voz de Adrian Younge

Fender Levanta “Black Out” Através da Voz de Adrian Younge

Nero

A Fender estava em “Black Out” desde o dia 02 de Junho, solidária com os que exigem justiça pela morte de George Floyd. A marca publicou hoje uma sentida mensagem do compositor e multi-instrumentista Adrian Younge.

No passado dia 02 de Junho de 2020, a grande maioria das editoras discográficas estabeleceu um “black out” com a intenção de afectar a economia e procurar juntar essa forma de protesto pacífico aos que exigem justiça pela morte de George Floyd. Vários artistas e também marcas de instrumentos juntaram-se a essa iniciativa, caso da Fender (e já agora da AS).

A marca californiana deixou mesmo um comunicado na voz do seu CEO, Andy Mooney, a explicar a necessidade de reflexão social. Apesar disso, a marca teve que lidar com declarações controversas de um dos seus mais reputados luthiers, John Cruz. O Master Builder da Fender Custom Shop acabou mesmo despedido. Excluindo algumas publicações muito esporádicas, as redes sociais da Fender mantiveram-se em silêncio, incluindo a página oficial do Facebook Fender Portugal.

O “black out” foi hoje levantado, com a Fender a publicar nas suas muitas plataformas sociais uma mensagem Adrian Younge, produtor e multi-instrumentista com enorme relevância no hip hop, soul, funk e jazz contemporâneos.

«Os músicos transcrevem a história em tempo real, sendo simultaneamente a voz do passado e do futuro. Este sentimento mágico é o que dá poder ao artista para iluminar a mudança, pois as nossas vozes reverberam eternamente. Quando falamos a uma só voz, as nossas frequências são amplificadas por paixão indivisa e a força para escreve uma nova canção. Escuta e nunca tenhas medo da música. Escuta e nunca tenhas medo de usar a tua voz como a energia de mudança. A minha voz é o instrumento antes do movimento e além do momento. A minha voz dura para sempre. Estás a usar o teu instrumento como factor de mudança? O mundo está à escuta», são as palavras de Younge nos murais da Fender.