Três histórias de Fernando Ribeiro, segundo Paixão

Três histórias de Fernando Ribeiro, segundo Paixão

Nero

O frontman de uma banda de rock ou metal é, para o bem e para o mal o grande canalizador de todas as atenções dos fãs. Para suportar-se isso quer-se paciência, devoção e carisma. Fernando Ribeiro é um grande frontman e Pedro Paixão conta-nos três histórias de tour que puseram à prova o carisma do seu colega dos Moonspell.

Situação 3. Berlim.
Uma fã, no backstage humedece o seu dedo na boca e espeta-o, de seguida, no ouvido do Fernando [Ribeiro], durante amena cavaqueira! O que pensar e fazer sobre isto?

Situação 2. Varsóvia.
Um jornalista da especialidade, auto-nomenclado de Makak (sim, quer dizer macaco), pede um ID para o seu programa de rádio, Makakofonie!, gravando a reacção do Fernando à exposição do seu mamilo de macaco! A minha imagem era a do ser repugnante exibindo o mamilo, debruçando-se sobre os olhos incrédulos do Fernando que imperturbável lá diz qualquer coisa…

Situação 1. Istambul.
Um fã entrega ao Fernando uma espécie de ampola, quando sai do palco, no final do concerto. Mais tarde irrompe pelo camarim dizendo o seguinte: «Fernando, can you give me your DNA?? I can make you immortal!». Resposta pronta: «No fucking way»!

Feliz Aniversário Fernando!

Vê na galeria em baixo 40 fotos de Fernando Ribeiro.

EGITANA