Geezer Butler [Black Sabbath] Colecção dos Álbuns a Solo e Greatest Hits

Geezer Butler [Black Sabbath] Colecção dos Álbuns a Solo e Greatest Hits

Nero

O lendário Geezer Butler, baixista Black Sabbath, anunciou a edição conjunta dos seus álbuns a solo, mais um disco de raridades e inéditos, sob o título “Manipulations Of The Mind”. Separadamente, chegará também um álbum que compila algumas das suas melhores malhas.

O box set “Manipulation Of The Mind” inclui quatro CDs e reúne os três álbuns a solo de Butler, “Plastic Planet” (1995), “Black Science” (1997), e “Ohmwork” (2005) – isto depois de cada um deles já ter sido reeditado em vinil. Nesta edição de há um quarto CD que inclui material raro e, na sua maioria, inédito.

O conjunto é perfeito para os coleccionadores, mas se procuras um acesso mais rápido à obra a solo do baixista, a compilação autónoma “The Very Best of Geezer Butler” é uma escolha de 17 malhas destes três álbuns, feita pelo próprio Butler.

Livre dos limites criativos de Black Sabbath, Butler explorou toda a amplitude do heavy metal contemporâneo nos seus álbuns a solo. Por exemplo, “Plastic Planet”, originalmente lançado sob o nome de GZR, apresenta vocais de Burton C. Bell, ex Fear Factory, e assinalou um afastamento deliberado das vibrações mais lentas e sinistras dos Sabbath. Depois, “Black Science” apresentou o então desconhecido Clark Brown na voz, que se juntou a Geezer e, uma vez mais ao guitarrista Pedro Howse e ao baterista Deen Castronovo. Butler tornou a namorar o metal industrial, embora tivesse de colocar o seu trabalho a solo em espera após a reunião de Black Sabbath, em 1997, no Ozzfest. O baixista não se reuniria novamente com Brown and Howse até “Ohmwork” de 2005, que apresentava agora Chad E. Smith (o baterista de St. Louis e não o baterista dos RHCP) no lugar de Castronovo.

«Não procurava aplausos», diz Butler sobre a sua carreira a solo, num comunicado de imprensa para o novo conjunto de caixas e disco de melhores malhas. «Duvido que a maioria das pessoas tenha percebido algumas das referências líricas e, como sempre, era apenas música que gostava de fazer. Foram momentos muito gratificantes, a escrever sobre coisas pessoais e a criar música que adorei fazer com o Pedro e o Clark, num ambiente descontraído, sem qualquer pressão. Foi muito divertido».

O pre-order para a colecção Manipulations of the Mind e para o álbum de greatest hits já pode ser feito aqui.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.
EGITANA