Gibson Recupera, Juszkiewicz Destituído

Gibson Recupera, Juszkiewicz Destituído

Nero

A Gibson está oficialmente declarada como salva da bancarrota, após os planos de negócio para a lendária marca de guitarras terem sido aprovados pelo US Bankruptcy Court no dia 02 de Outubro.

Após um longo processo que terminou com a declaração de bancarrota em Maio passado, a Gibson viu-se em mãos com cerca de 500 milhões de dólares de dívidas, um montante que foi sanado e que viu ainda um investimento de 70 milhões de dólares de acordo com um “plano de crescimento económico”, refere a Billboard. Como a AS já havia noticiado, a marca será administrada por um grupo de detentores de acções, onde estão incluídos os grupo Kohlberg Kravis Roberts & Co. e Melody Capital.

Mas a novidade mais significativa será o afastamento do CEO Henry Juszkiewicz e do co-proprietário Dave Berryman, com o cancelamento das suas participações accionárias. De resto, a Bloomberg refere mesmo que ambos irão receber um acordo de consultoria que os impede de fazer comentários depreciativos sobre a Gibson. Isto acontece pouco tempo após Juszkiewicz ter afirmado à Guitarist que iria continuar a trabalhar em prol da Gibson com todo o empenho, pelo menos, nos próximos anos.

Contudo, irá mesmo ser apontado um novo CEO para a marca, ainda que não exista nenhum nome indicado nesta altura. Um nos novos membros da administração é Nat Zillkha, chefe do departamento de crédito alternativo na Kohlberg Kravis Roberts & Co. e também ele músico, que se afirma ansioso por restabelecer toda a credibilidade da Gibson enquanto construtor de instrumentos musicais. “Para nós, estabelecer a credibilidade que pretendemos é muito importante. Somos músicos. preocupamo-nos imenso com a marca e iremos protegê-la”, afirmou à Bloomberg.