Gilby Clarke Revela Por Que Não Se Juntou à Reunião dos Guns N’ Roses

Gilby Clarke Revela Por Que Não Se Juntou à Reunião dos Guns N’ Roses

Redacção

O antigo guitarrista dos Guns N’ Roses Gilby Clarke esclarece agora porque é que não participou na digressão (“Not In This Lifetime”) que voltou, recentemente, a juntar a banda.

Gilby Clarke não participou na recente digressão de reencontro dos Guns, que apresenta três quintos da formação clássica do grupo – Axl Rose, Slash e Duff McKagan, isto porque, quando foi convidado, tinha de fazer de roadie… Num concerto da filha!

Em entrevista ao “The SDR Show”, o guitarrista contou como tudo se passou: «Não me pediram para entrar na banda. Pediram-me para fazer uma aparição como convidado. E aconteceu que era o dia em que eu estava em Chicago com a minha filha. A banda dela estava a tocar no Lollapalooza [em Julho de 2016]. E a verdade é que sou o seu roadie. Acho que ninguém saberia afinar a guitarra se eu não estivesse lá. Mas, sim, foi apenas um mau timing. Nunca mais tive notícias deles depois de ter dito que não podia».

Na mesma entrevista, à qual podes assistir no vídeo mais abaixo, Clarke também recordou o momento em que se juntou à banda pela primeira vez, já lá vão quase três décadas. «Disseram-me numa segunda-feira. Na semana seguinte estávamos a voar para Boston para o nosso primeiro espectáculo. E eu tinha literalmente uma semana para aprender tudo. E, lembrem-se, isto foi antes do YouTube. Estava colado aos discos com os auscultadores ligados, tentando aprender todo o catálogo. A última canção que aprendi foi ‘Estranged’, uma balada realmente longa. E, se a ouvirmos, é uma espécie de guitarra unidimensional. Por isso, estava a ouvi-la, e não conseguia realmente perceber o que devia fazer naquela canção. Por isso fui falar com o Dizzy [Reed, teclista]. E ele disse: ‘Oh, bem, aqui está a pauta’. E respondi: ‘Há uma pauta? Acabei de passar uma semana a aprender cada nota de ouvido quando podia ter agarrado a maldita pauta…’ Fiquei um pouco chateado».

A última vez que Clarke se juntou a elementos dos Guns foi na cerimónia do Rock And Roll Hall Of Fame, em Abril de 2012, em Cleveland, Ohio, juntamente com Slash, McKagan e os antigos bateristas Steven Adler e Matt Sorum, onde interpretaram três canções de “Appetite For Destruction”.

Gilby Clarke substituiu o guitarrista fundador Izzy Stradlin na formação dos Guns em 1991, durante a digressão “Use Your Illusion”, e ficou com a banda durante mais três anos. Depois de sair, Clarke continuou a carreira como produtor e artista a solo, tocando também no supergrupo Slash’s Snakepit.

Entretanto, o novo álbum a solo de Clarke, “The Gospel Truth”, será lançado no final deste ano através da Golden Robot Records. O disco foi produzido e escrito por Gilby Clarke no seu estúdio em Los Angeles, onde também já produziu discos para artistas como L.A. Guns, The Bronx ou Beat Angels.

AS RECUSAS DE MARC FORD

Noutra notícia relacionada com o sempre tumultuoso mundo dos Guns N’ Roses, Marc Ford, ex-guitarrista dos Black Crowes, concedeu uma entrevista ao podcast “State of America” na qual revelou ter sido convidado por duas vezes a integrar os Guns. Mas diz que recusou… nas duas ocasiões.

O guitarrista contou que o primeiro convite teve lugar em 1991, quando foi questionado sobre ser um possível substituto para Izzy Stradlin, e o segundo já no ano 2000, quando Axl Rose voltou a juntar a banda. «Estava a terminar o ‘It’s About Time’ [o seu disco a solo de 2002], quando me ofereceram um lugar na banda. Da primeira vez, tinha-me juntado de forma ‘não-oficialmente oficial’ aos Black Crowes. Quando voltei a casa, o Slash ligou-me e propôs-me [substituir Stradlin]. Foi um porreiro, disse-me que era um emprego muito bom», recordou.

EGITANA