Grammy Awards 2021: The Strokes, Body Count e Fiona Apple São os Vencedores nas Categorias Rock/Metal

Grammy Awards 2021: The Strokes, Body Count e Fiona Apple São os Vencedores nas Categorias Rock/Metal

Redacção

Já são conhecidos os vencedores dos Grammy Awards 2021 nas categorias de Rock e Metal. O melhor produtor também está ligado a esta categoria.

Já se conhecem (alguns) dos vencedores dos Grammys Awards de 2021, entre eles os das categorias de Rock e Metal – talvez das mais criticadas a cada ano. Os The Strokes receberam o prémio de Melhor Álbum Rock com o “The New Abnormal”, o primeiro álbum de originais em 7 anos da banda e o sexto álbum de estúdio da discografia. Foi gravado nos Shangri-La Studios, em Malibu, e conta com a produção do guru Rick Rubin. A Melhor Música Rock foi atribuída a “Stay High”, de Brittany Howard, a frontwman dos Alabama Shakes.

Fiona Apple ganhou o prémio de Melhor Performance Rock e saiu ainda premiada com o Melhor Álbum de Música Alternativa, batendo Howard, Jeff Beck e os Tame Impala. O prémio para Melhor Performance Metal foi atribuído aos Body Count com “Bum-Rush”. Já o produtor do ano foi Andrew Watt, que está ligado ao álbum de 2020 de Ozzy Osbourne, “Ordinary Man”. Todavia, não existe a categoria para Melhor Álbum de Metal.

Em baixo podes ver todos os nomeados e os vencedores, assinalados a negrito:

Melhor Álbum de Rock
‘A Hero’s Death’ – Fontaines D.C.
‘KIWANUKA’ – Michael Kiwanuka
‘Daylight’ – Grace Potter
‘Sound & Fury’ – Sturgill Simpson
‘The New Abnormal’ – The Strokes

Melhor Música Rock
‘Kyoto’, Phoebe Bridgers
‘Lost In Yesterday’, Tame Impala
‘Not’, Big Thief
‘Shameika’, Fiona Apple
‘Stay High’, Brittany Howard

Melhor Performance Rock
‘Shameika’ – Fiona Apple
‘Not’ – Big Thief
‘Kyoto’ – Phoebe Bridgers
‘The Steps’ – HAIM
‘Stay High’ – Brittany Howard
‘Daylight’ – Grace Potter

Melhor àlbum de Música Alternativa
Fiona Apple / Fetch the Bolt Cutters

Beck / Hyperspace
Phoebe Bridgers /
Brittany Howard / Jaime
Tame Impala / The Slow Rush

Melhor Performance Metal
‘Bum-Rush’ – Body Count
‘Underneath’ – Code Orange
‘The In-Between’ – In This Moment
‘Bloodmoney’ – Poppy
‘Executioner’s Tax (Swing Of The Axe) – Live’ – Power Trip

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.



EGITANA