Em Acção Desesperada de Salvação, Guitar Center Abre Falência

Em Acção Desesperada de Salvação, Guitar Center Abre Falência

Redacção

Na sequência de um relatório no mês passado, segundo o qual a loja Guitar Center estava a considerar a possibilidade de declarar falência, o retalhista de instrumentos decidiu de facto seguir essa via, num derradeiro esforço para salvar a empresa.

A AS já havia avançado a notícia, há algumas semanas, mas eis que agora se confirma oficialmente: o Guitar Center irá requerer a falência ao abrigo do Capítulo 11, fazendo um acordo com investidores e financiadores que pretende reduzir a dívida em 800 milhões de dólares e garantir «a melhor posição da empresa para regressar à sua trajectória de crescimento antes da Covid-19».

Segundo comunicado de imprensa, o acordo estipula também que «todas as obrigações financeiras para com os vendedores, fornecedores e empregados continuarão a ser pagas na totalidade no curso normal». Em suma, a empresa pretende avançar com os negócios como habitualmente, na sequência do acordo.

A célebre cadeia de lojas declarou que chegou ao acordo de reestruturação com o proprietário controlador da empresa, um fundo gerido pela empresa privada Ares Management (que adquiriu uma participação na Guitar Center em 2014). A empresa também recebeu apoio para o seu acordo de novos investidores (Brigade Capital Management) e um fundo gerido pelo The Carlyle Group e outros financiadores.

«Hoje anunciámos um passo muito importante e positivo para assegurar a solidez financeira a longo prazo do Guitar Center», disse o CEO Ron Japinga no comunicado de imprensa. «Este acordo permitir-nos-á reduzir significativamente a nossa dívida e reinvestir no nosso negócio a fim de melhor servir os nossos clientes e cumprir a nossa missão de colocar mais música no mundo. Com dez trimestres consecutivos de crescimento antes do impacto da covid-19, temos estado satisfeitos com o nosso desempenho financeiro resistente durante estes tempos desafiantes criados pela pandemia».

A pandemia tem sido especialmente dura para o Guitar Center. Enquanto a empresa opera um site de comércio electrónico robusto – incluindo uma secção de usados, permitindo aos clientes navegar no stock de segunda mão de qualquer loja – a ênfase do Guitar Center tem sido sempre colocada nas suas lojas físicas. Operando em 269 locais, é indiscutivelmente a loja de equipamento de música mais omnipresente nos EUA. Curiosamnte, as dívidas têm vindo a crescer desde que o Guitar Center procurou alterar a sua política de vendas online, após uma OPA em 2007. Esse investimento nunca teve grande sucesso.

Depois, nesta altura tão peculiar, sendo um negócio “não essencial”, retalhistas como o Guitar Center têm sido forçados a fechar ou a limitar significativamente as operações durante este período. O anúncio de falência salienta ainda que «as operações comerciais continuarão sem interrupção», mas, como vimos em toda a indústria musical em geral, as circunstâncias permanecem incertas durante a pandemia.

EGITANA