Homem Enfrenta Três Anos de Prisão Por Divulgar Vídeo Sexualmente Explícito dos Rammstein

Homem Enfrenta Três Anos de Prisão Por Divulgar Vídeo Sexualmente Explícito dos Rammstein

Redacção

Andrei Borovikov enfrenta três anos de prisão por ter partilhado em 2014 um vídeo sexualmente explícito, dos Rammstein, numa rede social da Rússia.

Andrei Borovikov partilhou nas redes sociais em 2014 o vídeo do tema “Pussy”, dos Rammstein. Mais de seis anos depois, em Setembro de 2020, o governo russo acusou-o de «produção e distribuição de pornografia» por colocar o vídeo na rede social russa Vkontakte, segundo descreve a Amnistia Internacional do Reino Unido.

Borovikov diz que as acusações são «totalmente absurdas» e garante estar a ser acusado por ser um antigo coordenador de Aleksei Navalny, o rival político de Vladimir Putin, que também está preso. Um antigo voluntário no gabinete de Borovikov denunciou o vídeo às autoridades, que ordenaram um «exame sexológico e cultural» do vídeo reconhecidamente pornográfico.

Natalia Zviagina, directora do escritório da Amnistia Internacional de Moscovo, apela a que se retirem as acusações contra Andrei Borovikov e afirmou, em declarações à Radio Free Europe, que «as autoridades russas deveriam concentrar-se em inverter a espiral de crise dos direitos humanos que criaram, não concebendo novas formas ridículas de perseguir e silenciar os seus críticos».

Para os não familiarizados com o vídeo em questão, refira-se que as filmagens pornográficas e as cenas de orgias não são propriamente subtis. Esta é a segunda vez que alguém enfrenta acusações criminais por partilhar o mesmo vídeo dos Rammstein depois de, em 2019, um homem da Bielorrússia ter sido perseguido e acusado pelas autoridades após a publicação do vídeo.

À margem de toda esta polémica estão os Rammstein, que estão de volta ao estúdio para a gravação de um novo disco, no ano em que completam 25 anos do lançamento do primeiro álbum, “Herzeleid”.

Em baixo podes visualizar o vídeo de forma censurada:

EGITANA