Jerry Cantrell Trabalha num Álbum Solo

Jerry Cantrell Trabalha num Álbum Solo

Nero
Inês Barrau

Jerry Cantrell garantiu estar finalmente a trabalhar num sucessor para o épico “Degradation Trip”. Há esperança de que torne a juntar-se a Robert Trujillo (Metallica) e Mike Bordin (Faith No More).

O líder dos Alice In Chains, Jerry Cantrell, confirmou estar a trabalhar num novo álbum a solo, para suceder a esse gigantesco disco de 2002, “Degradation Trip”. O guitarrista detalhou os planos num par de entrevistas recentes, entre as quais numa conversa com a Gibson, à boleia da parceria que firmou com a marca, da qual se irá tornar embaixador. «Vão acontecer cenas fixes este ano. Já dei um par de concertos em LA, em Dezembro passado, com um bom grupo de amigos».

O músico refere a prioridade prestada aos Alice In Chains, mas recorda que está com algum tempo livre após a edição de “Rainier Fog” e consequente digressão de suporte ao álbum (pouco antes da estreia do álbum, a banda passou no nosso país): «Estou nos Alice Chains há 33 anos, desde 1987. Esse será sempre o meu primeiro amor e maior compromisso, mas tive a oportunidade de fazer alguns álbuns a solo, algo que não se repetiu desde que trouxemos a banda de volta».

«Acabámos as digressões de “Rainier Fog” em Setembro passado e, normalmente, folgamos um ano após andar em digressão – para descansar um pouco e depois focarmos a atenção revigorada no próximo passo. Com um ano de folga, pensei em fazer alguns concertos e em fazer nova música», acrescentou.

Não se pode detalhar mais sobre o álbum, seja data de lançamento, primeiros sons a serem libertos ou com que músicos está Cantrell a trabalhar, mas podemos ter esperança na reedição de um line-up estelar…

Em 2018, numa conversa com a Billboard, Cantrell confessou que não estava no melhor estado de espírito quando trabalhou em “Degradation Trip”, ao lado de Robert Trujillo e Mike Bordin: «Estava na merda, para ser honesto, e isso pode ser ouvido no disco de forma bastante clara. Foi feito ainda antes de ficar sóbrio e também numa altura em que estava a lidar com a morte da minha banda, além da coincindência do Layne ter morrido pouco depois de editar esse disco. Não foi uma boa fase da minha vida, algo que está bem vincado no álbum».

Ainda assim (ou talvez por isso mesmo) o álbum ganhou um estatuto de culto e mesmo que Cantrell o desconsidere, há muita gente que pensa o contrário: «Não ouço muito o disco por causa de todas essas coisas, mas é um disco importante para mim e sem+re que vejo o Robert e o Mike eles dizem-me logo: ‘Devíamos dar uns concertos, meu’. Digo-lhes que qualquer dia o faremos».

Entretanto, o músico partilhou fotografias tiradas no estúdio Dave’s Room, no Norte de Hollywood, na Califórnia. Ou seja, as sessões já arrancaram e nas imagens vemos as racks de guitarras de Cantrell e os rigs de amplificação que está a usar.

 

View this post on Instagram

 

It’s time to make the Raawwwkkk !!!🤘🏻🤘🏻🤘🏻

A post shared by Jerry Cantrell (@jerrycantrell) on