Jimmy Page fala na irreparável perda de John Bonham

Jimmy Page fala na irreparável perda de John Bonham

Nero

Jimmy Page explica a separação da banda, em 1980, após a morte do baterista dos Led Zeppelin.

John Bonham tinha 32 anos quando faleceu. Após a sua morte os Led Zeppelin separaram-se, não se tornando a juntar senão para um par de one-off’s em ocasiões muito especiais (em 1985, 88, 95 e 2007). Jimmy Page, o guitarrista da banda, abriu o seu coração à Rolling Stone.

Segundo Page, os Led Zeppelin não eram uma entidade corporativa. «Os Led Zeppelin eram algo que vinha do coração. Cada um dos membros era importante para a soma daquilo que éramos. Gosto de pensar que se tivesse sido eu (a morrer) os outros teriam a mesma decisão. E o que iríamos fazer? Criar um papel para alguém desempenhar, dizendo “Tens que fazer assim”? Isso não seria honesto».

Mas porque, já com o filho de John, Jason Bonham, falharam as tentativas de reunião que existiram? O guitarrista responde: «Não era apenas por o Robert (Plant) dizer “Não quero fazer”, havia outras coisas que se passavam».

Page confessa que Plant e Jason chegaram a conversar, com o vocalista a dizer ao filho de Bonzo: «Não importa o quão bom baterista és. Adoro-te e tocas espantosamente. Mas o John era o baterista de Led Zeppelin, e o John era uma parte de mim, do Jimmy e do John Paul (Jones). Patilhámos algo muito, muito, especial. Custa-me só de pensar em tentar criar algo mágico novamente quando ele não está cá. Ele era um grande amigo meu, de quem sinto a falta cada dia».