Joni Mitchell, as Raridades do Período 1968-1971

Joni Mitchell, as Raridades do Período 1968-1971

Redacção

Com edição marcada para dia 12 de Novembro, a antologia em 5 CDs explora o período até “Blue” através de quase seis horas de gravações caseiras, de estúdio e ao vivo, na sua quase totalidade inéditas.

Primeiro, foi “Joni Mitchell Archives Vol 1: The Early Years (1963-1967)”, que podes ouvir aqui. Agora, é a vez “Joni Mitchell Archives Vol. 2: The Reprise Years (1968-1971)”, que será lançado a 12 de Novembro em 5 CDs e formato digital. A música estará exclusivamente disponível no mesmo dia aqui, como um conjunto de 10 LPs em vinil de 180 gr., uma edição limitada a 4.000 exemplares. As compras na loja oficial de Joni Mitchell receberão gratuitamente uma ilustração exclusiva com uma imagem inédita de Mitchell desenhada na época.

As faixas de “Archives Vol. 2” seguem uma ordem cronológica para acompanharem Mitchell em tempo real num dos períodos mais criativos da sua carreira. A antologia revela vários originais inéditos, incluindo “Jesus,” gravado em 1969, no apartamento da sua amiga, Jane Lurie, em Chelsea, em Nova Iorque, onde também foi gravada a canção “Chelsea Morning.”

Outros destaques incluem a actuação de Mitchell na Hibou Coffee House, em Otava, em 19 de Março de 1968, que foi gravada por Jimi Hendrix, e um concerto no Paris Theatre, em Londres, em 29 de Outubro de 1970, que contou com a participação de James Taylor na segunda parte. Este concerto foi transmitido pela BBC e incluiu várias canções que saíram em “Blue”, no ano seguinte: “Carey”, “River” e “My Old Man.”

A fita com a gravação de Hendrix foi roubada dias depois, e julgou-se que estava perdida para sempre. No entanto, foi recentemente descoberta numa colecção privada doada à Library and Archives Canada (LAC), e devolvida a Mitchell. Agora, mais de 50 anos depois, as palavras divinas de Hendrix são incluídas em “Joni Mitchell Archives Vol. 2: The Reprise Years (1968-1971)”.

Os tesouros deste Volume 2 incluem a estreia de Mitchell no Carnegie Hall, em 1 de Fevereiro de 1969, poucos meses antes do lançamento do seu segundo álbum, “Clouds”, que valeu a Mitchell o primeiro dos seus nove Grammy Awards.

No dia 1 de Fevereiro de 1969, Joni Mitchell, então com 25 anos de idade, actuou no Carnegie Hall, em Nova Iorque, no primeiro grande concerto da sua jovem carreira. A sala estava esgotada e o público incluiu Bob Dylan, Graham Nash, que era o companheiro de Mitchell na altura, e os pais dela, de visita do Canadá. O concerto foi aplaudido pelos críticos, entre os quais, Fred Kirby, que escreveu na Billboard: «Joni Mitchell encantou um Carnegie Hall esgotado… Miss Mitchell não se limita a cantar canções, interpreta-as. E que canções! – a começar com “Chelsea Morning” e a terminar com um medley de “The Circle Game” e o novo tema “Little Green”».

A sua editora, a Reprise Records, gravou fielmente este concerto para o lançar em disco. Agora, passados mais de 50 anos, o concerto será finalmente editado, em 12 de Novembro, integrado na caixa “Joni Mitchell Archives Vol. 2: The Reprise Years (1968-1971)” e, também, isoladamente no formato de triplo LP em vinil de 180 gramas.

Tal como o seu antecessor, “Archives Vol. 2” inclui um livreto ilustrado com muitas fotos inéditas da colecção pessoal de Mitchell e novos apontamentos com conversas acerca daquele período entre o autor e realizador Cameron Crowe e Joni Mitchell.

Pré-encomendas aqui.

EGITANA