Led Zeppelin Ganham Batalha Por Stairway To Heaven

Led Zeppelin Ganham Batalha Por Stairway To Heaven

Nero

Resumimos o longo processo e o julgamento que terminou afirmando a inocência dos Led Zeppelin e a originalidade da lendária Stairway To Heaven.

Depois de um longo processo, o julgamento pela disputa de direitos de autoria do über clássico “Stairway To Heaven”, iniciado a 14 de Junho, terminou no passado 23 de Junho. Após um dia de deliberação, o júri considerou que os Led Zeppelin não plagiaram a canção “Taurus”, dos Spirit, escrita pelo guitarrista Randy Wolfe.

Tudo começou quando Mark Andes, baixista dos Spirit, processou a banda por plágio, afirmando que, três anos antes de “Stairway To Heaven”, os Spirit escreveram e editaram “Taurus”, depois copiado pelos Zeppelin. Mais, Andes pretendia impedir “Stairway…” de surgir nas reedições da discografia remasterizada por Jimmy Page. Andes entregou o caso a uma equipa de advogados que conseguiu fazer avançar o processo para julgamento. Os representantes de Wolfe pretendiam conseguir que fossem atribuídos créditos de autor ao guitarrista de Spirit em “Stairway To Heaven”, passando a ter direito a receitas editoriais, e uma compensação monetária (em favor da família do falecido músico), calculada pelo economista pertencente à equipa presente em tribunal, na ordem dos 10 milhões de dólares, um valor estimado pelos lucros da canção.

Ao longo dos 9 dias de julgamento, os representantes de Randy Wolfe chamaram peritos a depoimento, os quais refeririam semelhanças substantivas entre as canções, considerando as mesmas «memoráveis e singulares» e acusaram Robert Plant e Jimmy Page, presentes em tribunal, de memória selectiva ao não referirem entrevistas, do início dos anos 70, em que expressavam a sua admiração pela música dos Spirit, cujos álbuns pontificam nas suas colecções discográficas, em particular na de Page. Os advogados de Wolfe chegaram mesmo a sugerir que Page, um reputado músico de sessão, tocando música de outros artistas, não teria capacidade criativa para escrever material original.

No seu testemunho, em tribunalPage afirmou nunca ter ouvido a canção dos Taurus até a internet fazer surgir os vídeos comparativos: «Tenho a certeza que nunca ouvi, algo assim ficaria marcado na minha memória», disse o guitarrista, acrescentando que, quando tudo começou, «fiquei confuso com a comparação, ‘O que tem isto a ver com a Stairway?»

Na defesa dos Led Zeppelin, o advogado Peter Anderson, enfatizou o depoimento do musicólogo Lawrence Ferrara. O reputado especialista concluiu que, excluindo alguns elementos comparáveis, não existe semelhança substancial entre as duas canções. Os representantes de Wolfe referiram ainda um concerto de Spirit, em 1970, em Birmingham, terra natal de Robert Plant, onde o vocalista teria ouvido “Taurus”. Anderson evidenciou, especificamente, que a canção não fez parte do alinhamento desse concerto e que Plant não estava, sequer, presente no mesmo. Confrontado com as declarações pouco concretas, de Plant e Page, sobre a composição de “Stairway To Heaven”, Anderson argumentou que a pouca pormenorização se deve ao tempo passado desde daí, lembrando os quase 50 anos que passaram da sua edição, no álbum “Led Zeppelin IV”

Entre o assunto em julgamento, tão subjectivo como a criação e inspiração artística e, particularmente, musical; argumentações com carências factuais óbvias; algum circo mediático; quiçá, o timing do caso (após esses quase 50 anos); e até, possivelmente, alguma reverência e sentimentalismo diante de uma das melhores canções de sempre, o júri pronunciou-se em favor dos Led Zeppelin.

Jimmy Page e Robert Plant emitiram um comunicado conjunto, na sequência da decisão, onde se afirmam «gratos ao serviço consciencioso do júri e satisfeitos com a decisão em nosso favor, que coloca uma pedra nas questões acerca das origens de “Stairway To Heaven” e vem confirmar o que sabemos desde há 45 anos. Agradecemos o apoio dos nossos fãs e estamos ansiosos para deixar no passado este assunto jurídico».