Led Zeppelin Vencem Caso Stairway To Heaven De Forma Definitiva

Led Zeppelin Vencem Caso Stairway To Heaven De Forma Definitiva

Redacção

Os Led Zeppelin venceram pela terceira no caso “Stairway To Heaven”, isto, porque o Supremo Tribunal dos EUA se recusou a voltar a ouvir o caso que durava há já seis anos.

A decisão (final) do Supremo Tribunal dos EUA vem agora confirmar uma decisão de Março do 9º Tribunal de Recurso do Circuito dos EUA em São Francisco. Esta é a última opção de recurso legal na sua forma actual no sistema de Tribunais dos EUA, pelo que se encerra assim um dos mais mediáticos casos de sempre relacionados com direitos de autor.

Michael Skidmore, um curador da propriedade do guitarrista dos Spirit, entrou pela primeira vez com um processo contra a banda britânica em 2014, alegando que o êxito de 1971 “Stairway To Heaven” tinha violado os direitos de autor da faixa “Taurus”, dos Spirit, de 1968. No entanto, um juiz decidiu a favor dos Led Zeppelin em 2016. Um novo julgamento foi mais tarde ordenado pelo tribunal de recurso dos EUA em Setembro de 2018.

Skidmore relançou a sua campanha legal em Agosto através de uma nova petição sobre a Lei360. A ideia era levar o assunto ao Supremo Tribunal de Justiça.

Os representantes legais do guitarrista dos Spirit argumentaram numa declaração que «a opinião [do Nono Circuito] é um desastre para os criativos, cujo talento é frequentemente preso. Pelo mesmo motivo, é um presente para a indústria musical e os seus advogados – entusiasticamente recebidos – por um circuito cujo próprio juiz uma vez observou: ‘O nosso circuito é o mais hostil aos proprietários dos direitos de autor de todos os circuitos’».

“Immigrant Song” Com Reedição

Noutras notícias relacionadas com os Led Zeppelin, a banda anunciou uma reedição especial e limitada em vinil do seu single “Immigrant Song” para assinalar o 50º aniversário do lançamento do álbum “Led Zeppelin III”, que ocorreu dia 5 de Outubro.

Em Julho, o guitarrista Jimmy Page falou mais uma vez sobre o futuro da banda, admitindo que é “realmente improvável” que os Zeppelin se venham a reunir para voltar a fazer uma digressão.

«Na altura do concerto na O2 [o espectáculo único de reunião de 2007, em Londres], pensámos – eu, John Paul Jones e Jason [Bonham] – que haveria; foi dito que haveria mais algumas datas», disse Page, concluindo: «Teria sido muito bom ter feito isso depois desse concerto, porque tínhamos posto muito trabalho nesse espectáculo e estávamos mesmo a trabalhar nisso. Mas não saiu». Com muita pena, acrescentamos.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.
EGITANA