Double Talkin’ Jive, A Autobiografia de Matt Sorum

Double Talkin’ Jive, A Autobiografia de Matt Sorum

Redacção

Matt Sorum, baterista dos Guns N’ Roses durante a era “use Your Illusion, dos Velvet Revolver e dos The Cult, fala dos seus tempos nas bandas, da época em que foi traficante de cocaína, de tiroteios e de um sem fim de festas decadentes.

A Chicago Review Press anunciou o dia 07 de Abril de 2020 como data de lançamento original de “Double Talkin’ Jive: True Rock ‘N’ Roll Stories From The Drummer Of Guns N’ Roses, The Cult, And Velvet Revolver”, livro autobiográfico de Matt Sorum, baterista de elevado perfil na música rock, com uma carreira que o fez tocar, entre outros, com The Cult, Guns N’ Roses, Velvet Revolver e até Motörhead, durante um breve período.

Depois, devido ao estado de emergência e caos que o Coronavírus espalhou pelo mundo, o lançamento do livro foi adiado para Julho e agora, numa altura em que os Estados Unidos da América já ultrapassaram o milhão de vítimas, o livro foi novamente adiado. A sua edição está apontada ao início do Outono.

A descrição oficial do livro refere: «Tráfico de cocaína, tiroteios e um sem fim de festas decadentes. “Double Talkin’ Jive”, de Matt Sorum, poderia ser descrito como equivalente autobiográfico do filme “Blow”. Todavia, em vez de se tornar um reputado traficante de droga, Matt Sorum tornou-se mundialmente famoso como baterista de Guns N’ Roses, Velvet Revolver e The Cult».

De facto, segundo o livro, Matt Sorum desistiu do liceu para se tornar baterista, mas acabou a vender erva de modo a sustentar-se, progredindo até se tornar um traficante de quantidades cobnsideráveis de cocaína. Até que teve a oportunidade de se juntar aos The Cult e poder viver dos seus ganhos como baterista profissional. Um ano depois, Slash e Duiff McKagan recrutaram Sorum para os Guns N’ Roses, virando a vida do baterista do avesso.

Matt Sorum substituiu Steven Adler e gravou os super álbuns “Use Your Illusion I” e “use Your Illusion II, em 1991, além do álbum de covers, “The Spaghetti Incident”, em 1994. O baterista foi testemunha privilegiada da desintegração da banda, durante esse período, e da crescente animosidade entre Axl Rose e restantes gunners. Matt Sorum abandonou a banda e, na ressaca da separação de Axl, Slash e Duff, criou com estes dois os Velvet Revolver. Aí encontrou outro vocalista temperamental em Scott Weiland.

O livro tem muito que contar, entre episódios polémicos entre os músicos, festas de deboche completo ou o vício de álcool e droga (que conseguiu ultrapassar). O livro foi escrito em conjunto com a dupla de autores Leif Eriksson e Martin Svensson.

Matt Sorum não foi convidado a juntar-se aos Gun N’ Roses na digressão de reunião, a Not In This Lifetime Tour. O baterista mantém crítico desta decisão, afirmando que ele e Steven Adler deviam ter sido incluídos, com cada um a tocar as canções que gravaram na banda.