Metallica no Estádio do Restelo: Reportagem + fotos

Metallica no Estádio do Restelo: Reportagem + fotos

Redacção

Enfrentando alguns problemas técnicos, os Metallica ofereceram a Lisboa e a 42 mil pessoas um verdadeiro mega concerto, um daqueles de estádio à moda antiga.

Há algumas coisas que devem ser previamente assumidas, para enquadrar a experiência que tivemos do concerto. Os Metallica estão a ficar velhotes, não há volta a dar. Lars Ulrichrecentemente, constatou esse facto e referiu como a banda o tenta contornar. A isso somam uma quilometragem que, possivelmente, só é ultrapassada pelos Rolling Stones. Os californianos fartam-se de trabalhar. Os homens já tocaram até na Antártida, por amor de Deus! Depois, esta foi a primeira data de nova incursão europeia e a produção gargantuesca que a suporta teve alguns contratempos no Estádio do Restelo, algo que pode sempre acontecer e que é natural, como JamesHetfield referiu após “Moth Into Flame”, «essa é a parte excitante dos primeiros concertos de uma digressão, nunca se sabe o que pode acontecer e o público fica tão exposto como a banda, bebam um copo enquanto esperam», exortou o veterano thrasher.

Finalmente, Ulrich, que nos últimos anos não tem primado pela exuberância técnica, desta vez teve mesmo uma noite para esquecer e só conseguiu oferecer algum equilíbrio à banda já com a setlist bem adiantada. Portanto, em certo sentido, no ano passado os Metallica deram um concerto bastante melhor (se pensarmos na execução da banda), mas também é certo que no Restelo, a banda conseguiu, por força da sua resiliência, contornar esses problemas e fez-nos regressar aos tempos em que existiam, verdadeiramente, os mega concertos, como quando se estrearam em Lisboa, em 1993.

LÊ A REVIEW COMPLETA AQUI.