Michael Gira, dos Swans, acusado de violação

Michael Gira, dos Swans, acusado de violação

Tiago da Bernarda

Larkin Grimm, que colaborou com Gira no seu último álbum, confessou na sua página de Facebook ser vítima de abuso sexual.

Michael Gira, líder dos Swans, foi acusado de abuso sexual pela artista Larkin Grimm.

Grimm colaborou com Gira no seu álbum “Parplar”, editado em 2008. Gira produziu o disco e lançou-o a partir da sua editora, Young God Records.

A acusação foi feita a partir da página de Facebook da artista, a partir de um texto detalhado que acusa o líder dos Swans de fazer vários avanços não consensuais durante a gravação do seu álbum. Fala também de um caso específico, em que adormeceu embriagada e acordou com Gira a ter sexo não consensual consigo.

Grimm diz que quando confrontou Gira, foi retirada da Young God Records.

«Muitas pessoas assumem que tive uma relação amorosa com o Michael e, de certa forma, até tive. Mas nunca consenti ter sexo com ele. Nunca quis que isso arruinasse uma oportunidade tão importante para mim. Tecnicamente, ele violou-me. Demorei algum tempo para conseguir admitir isso a mim mesma. Anos. Michael Gira, o meu produtor, violou-me e dispensou-me da sua editora quando o confrontei sobre a situação.»

Grimm aproveitou também para apoiar Kesha. «Todo o meu amor para a Kesha. Sei como te sentes», escreveu. «Ao menos consegui sair do meu contrato discográfico, mesmo que nunca mais me tenha sido oferecido outro.»

Desde então, Michael Gira desmentiu as acusações de Larkin Grimm a partir do Facebook. «Estou completamente chocado. Isto é uma calúnia. Estou disposto a defender-me vigorosamente contra esta horrível injúria. Eu acredito na inteligência dos que seguem o meu trabalho e que me respeitam pessoalmente para saber que eu não sou esse tipo de pessoa. Este tipo de publicações “confessionais” de Facebook espalham-se rapidamente, mas este é mentira.»

Gira publicou também a reacção da esposa, Jennifer Gira, que acusa Grimm de ter distúrbios mentais e de estar ressentida por ter sido largada pela editora do marido. Jennifer Gira, ofendida pelas acusações de Grimm por ter sido vítima de tentativa de violação e agressão, diz também ter lido emails obsessivos e enamorados da artista que sugerem alguma instabilidade mental. Podes ler o comunicado completo aqui.