Mikael Åkerfeldt Sobre Malmsteen: «Há muito tempo que só faz m*rda»

Mikael Åkerfeldt Sobre Malmsteen: «Há muito tempo que só faz m*rda»

Nero

Para Mikael Åkerfeldt, por muito que adore Yngwie Malsteem, há muito tempo que este só faz maus discos. O frontman dos Opeth explicou a sua relação amor/ódio com o shredder neo-clássico.

Music Radar possui uma rúbrica intitulada “The 10 Guitarists That Blew My Mind”, onde vários músicos falam sobre os seus guitarristas favoritos. O mais recente convidado foi Mikael Åkerfeldt. O mentor dos Opeth partilhou algumas opiniões sobre Yngwie Malmsteen, confessando um sentimento de amor/ódio e afirmando que os discos do shredder neo-clássico «têm sido uma valente m*rda desde há bastante tempo».

Nas palavras de Åkerfeldt: «Detesto-o tanto como o adoro. Dá-me vontade de o sacudir, pontapeá-lo e fazê-lo despertar para algo. Ele é fantástico e sabe disso. Tem o som mais bonito de entre todos os guitarristas de heavy metal, a par do Fredrik [Åkesson, guitarrista dos Opeth]. Vi o vídeo mais recente para o seu álbum de blues e achei pavoroso, com ele a passear pelas ruas de Miami no seu Ferrari. Não é isso em que penso, quando penso em blues. É horrível».

Continuando entre elogios e reprimendas, o frontman dos Opeth referiu então que «os seus discos têm sido uma valente m*rda há bastante tempo, mas a sua técnica na guitarra sempre foi excelente. O último disco que adorei foi o “Odissey, mas actualmente sou como um fã insatisfeito com os Opeth. Após esse álbum, ele ficou azeiteiro, muito mau. Sinto que ele devia cuidar melhor da sua carreira e talvez acalmar um pouco, focar-se em escrever grandes canções. Ele não dá a si próprio o crédito que lhe é devido; limita-se a continuar a tocar neo-clássico com a distorção no máximo. Mas continuo a adorá-lo».

Os Opeth vão editar no Outono o seu 13º álbum, “In Cauda Venenum”, via Moderbolaget Records/Nuclear Blast Entertainment. Gravado em 2018 nos Park Studios em Estocolmo, o novo álbum terá direito a duas edições (em sueco e em inglês) e estará disponível em diferentes formatos físicos e digitais neste Outono. Já estão disponíveis os singles “Dignity” e “Heart In Hand”.

O álbum de Malmsteen a que Åkerfeldt faz alusão é “Blue Lightning” e foi editado em Março, através da Mascot Label Group. No álbum, Malmsteen presta homenagem ao blues e aos guitarristas que o inspiraram, fazendo versões a temas de artistas como os Beatles (“While My Guitar Gently Weeps”), Hendrix (“Foxey Lady”, “Purple Haze”), Stones (“Paint It Black”), ZZ Top(“Blue Jean Blues”), Deep Purple (“Demon’s Eye”, “Smoke On The Water”) e Eric Clapton (“Forever Man”).