Morreu Chick Corea, Um dos Maiores Músicos de Sempre

Morreu Chick Corea, Um dos Maiores Músicos de Sempre

Nero

Morreu o criativo, virtuoso e pioneiro pianista Chick Corea. O músico tinha 79 anos e sucumbiu a uma rara forma de cancro.

A chocante notícia acaba de ser confirmada nas páginas das redes sociais do pianista e no seu site oficial. Chick Corea, um dos maiores músicos de sempre, no jazz em particular, um pioneiro da fusão jazz/rock, tinha 79 anos de idade e faleceu no dia 09 de Fevereiro, vítima de uma forma rara de cancro que lhe foi diagnosticada recentemente.

Ainda não foram adiantados mais detalhes e a família do músico, naturalmente, apela ao respeito pela sua dor, neste momento sempre complicado que é o de perder um ente querido.

Na mensagem partilhada nas redes sociais pode ler-se, em comunicado que inclui mensagem que o músico preparou para se despedir: «É com enorme tristeza que comunicamos que, no dia 09 de Fevereiro, Chick Corea morreu, aos 79 anos de idade, vítima de uma rara forma cancro que havia sido diagnosticado muito recentemente. Ao longo da sua vida e da sua carreira, Chick deleitou-se na liberdade e na diversão oriundas de criar algo novo e participar nas brincadeiras dos músicos.

Era um marido, pai e avô querido, além de um grande mentor e amigos de muitos. Através do seu trabalho e das décadas que passou em digressão pelo mundo, emocionou e inspirou a vida de milhões. Ainda que ele fosse o primeiro a dizer que a sua música era mais eloquente do que as palavras, repetia esta mensagem a todos que conhecia e amava e para os que o amavam a ele:

‘Quero agradecer a todos que, ao longo da minha viagem, ajudaram a manter vivas as chamas da música. É a minha esperança que aqueles com inclinação para tocar, compor, dar concertos ou qualquer outra coisa, o façam. Se não for por vocês próprios, então que seja por todos os outros. Não apenas porque o músico necessita de mais artistas, mas porque é também uma enorme diversão.

E para os meus espantosos amigos músicos, que sempre foram como família para mim: Foi uma benção e uma honra aprender e tocar com todos vós. A minha missão foi sempre transportar a alegria de criar onde pudesse e tê-lo feito com tantos artistas que tanto estimo foi a maior riqueza da minha vida’.»

O pianista/teclista foi um dos maiores vultos da fusão, um espantoso músico na área da improvisação, com uma carreira imensamente prolífica. Os seus trabalhos a solo e com os Return Forever cimentaram uma reputação de calibre lendário, que começou a ser construída e aclamadamente notada ao serviço de Miles Davis, com destaque para Black Beauty: Live at the Fillmore West e Miles Davis at Fillmore: Live at the Fillmore East e, claro, Bitches Brew. Mais recentemente, Corea trabalhara em versões de Domenico Scarlatti, Bill Evans, Frédéric Chopin e Thelonious Monk, no álbum “Plays” (2020).

Corea é autor de temaços que se tornaram standards no jazz, como “Spain”, “500 Miles High”, “La Fiesta”, “Armando’s Rhumba” ou “Windows”. Deixamos as nossas sentidas condolências aos familiares, amigos e fãs do músico.

 

EGITANA