Mötley Crüe, The Dirt Soundtrack

Mötley Crüe, The Dirt Soundtrack

Nero

A colectânea dos Mötley Crüe, que serve de companhia ao filme autobiográfico, inclui três novos originais e uma cover a “Like A Virgin”, de Madonna.

O biopic dos Mötley Crüe, “The Dirt”, inspirado na autobiografia que a banda escreveu com Neil Strauss, já roda na NETFLIX. Na semana passada, a banda arrancou a promoção ao filme com o clássico “Kickstart My Heart” a ser disparado a seguir à ordem dos Grand Marshals da NASCAR, «Drivers, start your engines», que deu início à primeira corrida da temporada.

A banda-sonora, editada através da Mötley Records e E7M (Eleven Seven Music), conta com 18 canções dos Crüe, masterizadas por Dave Donnelly. A colectânea inclui vários dos temas preferidos dos fãs da banda, como “Dr. Feelgood” (#6 noBillboard’s Hot 100), “Girls, Girls, Girls” (#2 no Billboard’s Top 200), “Kickstart My Heart”, “Same ‘Ol Situation (S.O.S.)”, “Shout At The Devil” e a icónica balada “Home Sweet Home” que trouxe o reconhecimento do mainstream ao quarteto.

Também há novidades. Em exclusivo para o filme, os Mötley Crüe gravaram quatro novas canções com o célebre produtor Bob Rock: o single “The Dirt (Est. 1981) (feat. Machine Gun Kelly)”, que acompanhou o trailer do filme e já entrou nas tabelas de mais rodados nas rádios dos Estados Unidos e Canadá, “Ride With The Devil”, “Crash And Burn” e a interpretação dos rockers ao super clássico pop de Madonna, “Like A Virgin”.

O baixista Nikki Sixx, sobre a gravação dos originais, refere: «Durante as filmagens do nosso filme, entusiasmámo-nos e inspirámo-nos para escrever música nova. Regressar a estúdio com o Bob Rock, alimentou esse fogo criativo. Na minha opinião, as músicas soam a Mötley clássico. As letras foram escritas com o filme em mente e reflectem sobre a nossa vida».

E que vida foi essa? Oriundos de Los Angeles, Vince Neil (voz), Mick Mars (guitarra), Nikki Sixx (baixo) e Tommy Lee (bateria) entraram no panteão do hard rock graças a quase 40 anos de uma vibrante carreira discográfica. Ao longo destes anos acumularam vendas de álbuns que ultrapassam os 100 milhões de dólares, atingindo 7 álbuns de platina e multi-platina, 22 dois sucessos Top40 nas tabelas de rock, 6 sucessos Top20 nas tabelas pop e 3 nomeações nos GRAMMY. E porque não, um frigorífico!

As digressões tornaram-se lendárias, através de elementos como os solos de Tommy Lee no engenho Crüecifly-Drum-Rollercoaster ou o baixo lanç-chamas de Nikki Sixx. Em 2015, a banda encerrou a sua última digressão, após dois anos na estrada que os levou a cinco continentes. Ainda assim, os promotores portugueses conseguiram deixar passar a oportunidade de um concerto em Portugal – felizmente, os The National estão cá todos os anos!