Myles Kennedy Anuncia Novo Álbum A Solo e Partilha Single

Myles Kennedy Anuncia Novo Álbum A Solo e Partilha Single

Redacção

“The Ides of March”, o segundo LP a solo da voz e guitarra dos Alter Bridge e parceiro de Slash, sai no dia 14 de Maio. Já há single para ouvir, “In Stride”.

O co-conspirador de Slash e vocalista/guitarrista dos Alter Bridge Myles Kennedy anunciou o seu segundo álbum a solo, “The Ides Of March”, previsto para 14 de Maio. Kennedy também partilhou um vídeo para o primeiro single “In Stride”.

“The Ides Of March” sucede a “Year Of The Tiger”, de 2018, e o músico falou pela primeira vez sobre o novo álbum no ano passado, revelando que «é baseado nos blues». E o single “In Stride” tem, de facto, alguns elementos de blues, com um ambiente que também nos leva para territórios do country-rock.

«A letra pinta um quadro de um sobrevivente que se prepara para um apocalipse zombie iminente. Foi inspirada pela primeira vaga de confinamentos, já que todos estavam a comprar grandes quantidades de papel higiénico e de mantimentos. Comecei a perguntar-me se seria sensato tentar ganhar alguma perspectiva e não exagerar na reacção… é manter a calma e continuar», explica o músico no comunicado de imprensa que acompanha o lançamento do single.

Myles Kennedy, que provou com os Alter Bridge ou com Slash featuring Myles Kennedy and The Conspirators conseguir chegar a qualquer nota com facilidade, preparou o novo álbum durante o seu tempo de inactividade em 2020, após o cancelamento de todas as digressões. Após um período de criatividade caseira, reuniu os músicos que o ajudaram em “Year Of The Tiger” – o baterista Zia Uddin e o contrabaixista Tim Tournier – e juntos gravaram o álbum na Florida com o produtor Michael “Elvis” Baskette.

“The Ides Of March” já está em pré-venda.

01. Get Along; 02. A Thousand Words; 03. In Stride; 04. The Ides of March; 05. Wake Me When It’s Over; 06. Love Rain Down; 07. Tell It Like It Is; 08. Moonshot; 09. Wanderlust Begins; 10. Sifting Through The Fire; 11. Worried Mind

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.

EGITANA