Native Instruments Muda de Dono e Promete Reforçar Posição no Mercado

Native Instruments Muda de Dono e Promete Reforçar Posição no Mercado

Redacção

A Native Instruments foi adquirida por investidores de tecnologia que planeiam transformar a marca numa plataforma de criação musical de ponta.

A Native Instruments e a EMH Partners chegaram a acordo e o investidor de tecnologia Francisco Partners é agora detentor da empresa alemã, tendo planos para criar uma «plataforma centrada no utilizador de ponta-a-ponta para a indústria da criação musical». Como parte do negócio, o novo investidor e os fundadores da Native Instruments tornam-se accionistas minoritários, esperando-se que a transacção seja concluída no terceiro trimestre de 2021.

Embora as notícias possam parecer preocupantes para alguns, o fabricante sediado em Berlim parece estar num bom lugar neste momento. Após os grandes investimentos da EMH Partners em 2017 e 2020, a Native Instruments registou um crescimento significativo nas suas receitas, parcerias e utilizadores mensais activos.

No passado recente, o co-fundador e antigo CEO Daniel Haver demitiu-se para dar lugar a sangue novo e ao tão esperado lançamento da Maschine+ autónoma. Deve ter sido portanto o momento certo para colocar a marca nas mãos de uma empresa de investimento global, capaz de apoiar o seu futuro com know-how empresarial e capital importante.

De resto, as mudanças na liderança já produziram alguns objectivos ambiciosos. A empresa quer consolidar os seus produtos e influência na indústria numa plataforma singular para uma experiência musical sem falhas. A NI já indicou que vai nessa direcção com o lançamento da Native Access e da biblioteca áudio Sounds.com.

O próximo passo é provavelmente unir a Maschine, a Komplete e o Traktor num ecossistema coeso de serviços, software e hardware. Há muito potencial neste empreendimento, pelo que será interessante ver a empresa a conseguir fazê-lo ao longo do tempo.

Se tudo correr como a empresa espera, a marca germânica poderá tornar-se uma força dominante na tecnologia musical e na indústria da música em geral. Podes ler o comunicado oficial aqui.

EGITANA