Nova Manifestação Do Sector Da Cultura No Final De Janeiro

Nova Manifestação Do Sector Da Cultura No Final De Janeiro

Nuno Sarafa
CENA - STE

Trabalhadores da Cultura voltam à rua para reivindicar medidas de emergência efectivas para um sector que, dizem, teve uma «falsa retoma».

Em 2020 foram várias as manifestações, como a mais recente em Novembro no Campo Pequeno, foram muitos pedidos de audiências, pedidos de apoios e de medidas, mas sem resultados por parte das instituições governamentais. Por isso, o sector da Cultura entra no novo ano com mais uma acção de luta, numa manifestação alargada a várias entidades e já no final do mês.

Sob o nome “Na Rua Pelo Futuro da Cultura”, a manifestação – cujos detalhes serão revelados na quinta-feira em conferência de imprensa – tem como principal argumento o dos últimos meses: reivindicar medidas de emergência efectivas para um sector que atravessa uma grave crise.

Em declarações à Agência Lusa replicadas por outros órgãos de comunicação social, Rui Galveias, do Sindicato dos Trabalhadores de Espectáculos, do Audiovisual e dos Músicos (CENA-STE), diz que esta nova acção será promovida em conjunto por «várias estruturas envolvidas no processo de luta de 2020», entre as quais a Plateia – Associação dos Profissionais das Artes Cénicas, a Acção Cooperativista, a Associação Portuguesa de Realizadores (APR), o Sindicato dos Trabalhadores de Arqueologia (STARQ) e a Rede – Associação de Estruturas para a Dança Contemporânea.

A ideia é que esta manifestação tenha uma participação «muito alargada, a todas as pessoas que trabalham na área da Cultura e eventos: trabalhadores, estruturas, empresas», defende o sindicalista, que explica que este processo de luta diz respeito «fundamentalmente à falta de medidas de emergência, tendo em conta a falsa retoma do sector».

Entre as reivindicações do sector estão a obrigação de contratos de trabalho para os profissionais da Cultura, o fim dos recibos verdes, o acesso ao subsídio de desemprego, a fiscalização das relações laborais e o reforço de orçamento para a Cultura.

EGITANA