Ovar Expande em Julho e Agosto com Noiserv, Tainá, Siricaia e André Henriques

Ovar Expande em Julho e Agosto com Noiserv, Tainá, Siricaia e André Henriques

Redacção

Noiserv, Tainá, Siricaia e André Henriques são as propostas da Escola de Artes e Ofícios de Ovar para Julho e Agosto no âmbito do ciclo de concertos Ovar Expande.

A programação do ciclo Ovar Expande arranca no próximo dia 15 de Julho, pelas 22h, com Noiserv, multi-instrumentista a quem já chamaram “o homem-orquestra” ou “banda de um homem só”, e que conta no seu currículo com o bem sucedido disco de estreia “One Hundred miles from thoughtlessness” (2008), o EP “A day in the day of the days” (2010), o galardoado “Almost Visible Orchestra” que foi distinguido como melhor disco de 2013 pela Sociedade Portuguesa de Autores e ainda em 2016 o longa-duração “00:00:00:00”, que é descrito pelo músico lisboeta como «a banda sonora para um filme que ainda não existe, mas que talvez um dia venha a existir».

Noiserv regressou em 2020 às edições discográficas com um trabalho escrito inteiramente em português. “Uma Palavra Começada Por N” assume um tom mais confessional que os registos anteriores e aproxima-se ainda mais do ouvinte através da sonoridade que sempre o caracterizou aliada à sua língua materna. No final do ano passado, a AS foi ao Teatro Tivoli, em Lisboa, ver e ouvir David Santos.

No dia 29 de Julho será a vez de Tainá subir ao palco, às 22h. A cantora brasileira que reside em Portugal foi distinguida com o Prémio Lusofonia na edição de 2020 dos Play – Prémios da Música Portuguesa e já actuou em alguns festivais como o MEO Sudoeste, o MEO Marés Vivas e o Super Bock em Stock.

No dia 12 Agosto, à mesma hora, apresentam-se os Siricaia, um duo aveirense constituído por Susie Filipe (percussão e voz) e Vítor Hugo (voz e guitarra). “Família Fandango” é o nome do primeiro álbum, que retrata através da música, pintura, literatura e vídeo, a vida de um seio familiar tipicamente português, ao longo de quatro gerações, numa viagem de volta às raízes, a bordo de sonoridades contemporâneas e electrónicas.

A programação encerra em grande a 26 de Agosto, igualmente pelas 22h, com um concerto de André Henriques, um nome já incontornável no panorama da música portuguesa da actualidade.

Com uma carreira consistente com a sua banda Linda Martini, André Henriques tem-se destacado pelo cuidado na escrita de canções, pela forma como subverte os alicerces da música pop, o seu constante namoro com o fado e a canção portuguesa e pelas suas letras emotivas e contundentes que encontraram eco numa geração que se apaixonou novamente pela música portuguesa.

Em 2020, André apresentou o disco de estreia a solo, “Cajarana”, que mereceu palavras elogiosas na review da AS e serviu de base para uma entrevista publicada recentemente nas nossas páginas.

A organização recorda que a sala “espande” da Escola de Artes e Ofícios de Ovar, outrora ala de secagem e transformação criativa da Fábrica de Papel do “Casal”, é o lugar e o espaço seguro para uma oferta cultural que Expande o público por caminhos criativos que se cruzam entre música, palavras e conversas.

PROGRAMA

15 Julho | NOISERV
29 Julho | TAINÁ
12 Agosto | SIRICAIA
26 Agosto | ANDRÉ HENRIQUES

Entrada € 5,00 | pack 4 concertos € 15,00. Bilhetes aqui.

EGITANA