Para Lars Ulrich, baterista dos Metallica, grandes concertos, possivelmente, só no Outono de 2021

Para Lars Ulrich, baterista dos Metallica, grandes concertos, possivelmente, só no Outono de 2021

Mariana Matos

Por causa do Covid-19, o baterista dos Metallica acredita que «a última coisa que vai acontecer serão grandes concertos de 20.000 pessoas numa arena e 50.000 pessoas num estádio».

Numa recente entrevista à CNBC, Lars Ulrich falou sobre a crise pandémica e acredita que os concertos em arenas poderão demorar pelo menos um ano até se poderem realizar.

De acordo com Ulrich, concertos em grande escala poderão regressar aos poucos e poucos, à medida que o vírus vai sendo controlado, no entanto não espera que se realizem antes do final de 2021. «Pelo que sabemos, comparado com o que sabíamos há três ou há seis meses, é que infelizmente a espera vai ser longa. Diria que, na melhor as hipóteses, (os grandes concertos) só voltarão no outono do próximo ano. É para aí que estamos a apontar», diz Lars Ulrich.

No seguimento destas palavras, toda a tour dos Metallica agendada para América do Sul foi adiada.

Michael Rapino, o CEO da maior promotora de concertos do mundo, a Live Nation, disse recentemente que a empresa espera vencer os obstáculos colocados pelo coronavírus para acolher espectáculos de grande dimensão… mas só depois do próximo Verão. «Estamos a estabelecer padrões que darão aos fãs, equipas e artistas paz de espírito antes, durante e depois do espectáculo».

No entanto, Michael Rapino continua optimista quanto à segunda metade do próximo ano, após ter sido encorajado pelo pequeno número de fãs que devolveram bilhetes para reembolso, bem como pelas fortes vendas do festival para o próximo Verão. «Os fãs podem esperar espectáculos de grande escala no próximo Verão ou um pouco depois».

EGITANA