Paul McCartney Abre Coração Sobre Relação Com John Lennon

Paul McCartney Abre Coração Sobre Relação Com John Lennon

Redacção

Paul McCartney abriu o livro sobre a sua (nem sempre fácil) relação com John Lennon, num programa que vai para o ar no primeiro fim-de-semana de Outubro na BBC Radio 2. “John Lennon at 80” celebra a vida e obra do malogrado Beatle.

O programa de rádio chama-se “John Lennon at 80” e celebra a vida e obra da lenda do Beatle John Lennon. A autoria é de Yoko Ono e do filho Sean, que têm falado com algumas das figuras centrais da vida do compositor, incluindo nada mais, nada menos do que o seu companheiro de banda Paul McCartney. O programa contará também com conversas com o irmão de Sean Ono Lennon, Julian Lennon, bem como com Elton John, completando um olhar profundo sobre a influência de John Lennon na música e na sua vida pessoal. Mas talvez a mais interessante visão seja a do parceiro Paul McCartney.

Falando com Ono Lennon, os dois compositores (o próprio Sean) discutem abertamente os efeitos que Lennon teve em McCartney, algumas das canções que não funcionaram, os tempos não tão sombrios que rodearam os Beatles a separarem-se e a sua reunião antes da sua morte. É uma das entrevistas mais honestas de McCartney sobre o seu amigo e companheiro.

Durante a conversa, Sean pergunta onde Lennon e McCartney conseguiram o seu impulso musical único para continuar a expandir-se. Para McCartney, havia uma série de razões: «Muito bem, número um, estávamos bem. Aí mesmo. Número dois, tínhamos crescido juntos. Tínhamos dado os primeiros passos juntos, aprendemos a caminhar juntos, depois aprendemos a correr. E o facto de que cada um de nós estava a influenciar o outro era muito importante».

Comentando o próximo filme de Peter Jackson sobre a vida e obra de Lennon, “Beatles: Get Back”, McCartney, disse: «Durante anos, quando as pessoas dizem: “‘Oh, sobre “Let It Be”, sabes, eu não gostei muito porque foi um período tão sombrio’. Mas depois, falando com Peter Jackson, quando ele estava a olhar para as 58 horas de outtakes, eu disse: ‘Bem, como é?’, esperando que ele dissesse: ‘Bem, é muito sombrio. Estão todos a discutir o tempo todo’. Ele diz, ‘Não’, ele disse exactamente o que acabaste de dizer. Disse: ‘É espantoso. É como que alegre’».

‘Macca’ também partilhou o seu alívio por a dupla ter ultrapassado as suas diferenças antes da morte prematura de Lennon. «Digo sempre às pessoas que uma das grandes coisas para mim foi que, afinal de contas, os Beatles e toda a discussão e os negócios, sabes, as diferenças de negócios… mesmo depois de tudo isso, estou tão contente por me ter voltado a juntar ao teu pai. Teria sido realmente, realmente, um sofrimento para mim se não nos tivéssemos reunido».

Mais tarde na conversa, Macca revelou a enorme influência que Bob Dylan teve sobre os Fab Four, dizendo: «Certamente que recebemos muito de Dylan. E eu sei que tive um dos seus primeiros LPs em casa, antes dos Beatles. Costumava tocar muito isso, por isso estava imerso nele. E penso que o teu pai também estava… mas essa foi apenas uma das influências, há muito mais».

Mal podemos esperar para mergulhar nesta aventura radiofónica que será “John Lennon aos 80”, que vai para o ar no sábado dia 3 de Outubro e domingo 4 na BBC Radio 2 e na BBC Sounds.