Phoenix confirmados no Super Bock Super Rock 2019

Phoenix confirmados no Super Bock Super Rock 2019

António Maurício

Depois das confirmações de nomes como Lana Del Rey, The 1975Janelle Monáe, Cat Power, Migos, Kaytranada, Metronomy entre outros, há mais um cabeça-de-cartaz confirmado: os franceses Phoenix.

A 25ª edição do Super Bock Super Rock marca o regresso do festival ao Meco, à praia e ao campismo. Depois das confirmações de nomes como Lana Del Rey, The 1975Janelle Monáe, Cat Power, Migos, Kaytranada, Metronomy entre outros, há mais um cabeça-de-cartaz confirmado: os franceses Phoenix actuam dia 19 de julho, no Palco Super Bock.

Tudo começou nos subúrbios de Paris, quando o vocalista Thomas Mars, o baixista Deck D’Arcy e o guitarrista Christian Mazzalai decidiram fazer uma banda de garagem, como tantos outros jovens em plena década de 90. Pouco depois, o irmão de Mazzalai, o guitarrista Branco, também se juntou ao grupo. A banda começou por tocar versões de Hank Williams e Prince para audiências em pubs parisienses, ainda sem a assinatura Phoenix. O nome só surgiu uns anos mais tarde, aquando do lançamento dos primeiros singles, numa altura em que se dividiam entre o punk rock e o krautrock. O primeiro disco aparece no ano 2000. “United” conta com as participações de familiares e amigos, incluindo Thomas Bangalter (Daft Punk) e Philippe Zdar (Cassius). A seguir vieram os álbuns “Alphabetical” (2004) e “It’s Never Been Like That” (2006). Estes discos fizeram crescer a base de fãs da banda e também as boas críticas da imprensa, mas a aclamação só chagaria em 2009, com “Wolfgang Amadeus Phoenix”, um disco que ainda hoje é apontado como a obra-prima da banda. “1901”, “Lisztomania” ou “Countdown” ficaram no coração de melómanos de todo o mundo. Nunca é fácil continuar a surpreender depois de uma obra-prima, mas os Phoenix não acusaram a pressão e continuaram as testar os limites sua música nos discos seguintes. Em “Bankrupt!” (2013) e “Ti Amo” (2017) há experimentação, ecos orientais, muita memória (sempre a década de 70…), sintetizadores dominados com uma rara mestria e pérolas como “J-Boy”.

O dia 18 de Julho já se encontra esgotado. O bilhete diário para os restantes dias custa 60€ e o passe para os três dias 110€. O festival realiza-se nos dias 18, 19 e 20 de Julho, na Herdade do Cabeço da Flauta, em Sesimbra.

CARTAZ

18 de Julho – ESGOTADO
Palco Super Bock
Lana Del Rey
The 1975
Jungle
Cat Power

Palco EDP
Metronomy
Branko
Glockenwise
Dino D’Santiago

Palco Somersby
Roosevelt
Conan Osíris

Palco LG by Rádio SBSR
Sallim

19 de Julho
Palco Super Bock
Phoenix
Kaytranada
Christine and the Queens
Shame

Palco EDP
Charlotte Gainsbourg
Calexico and Iron & Wine
FKJ
Conjunto Corona

Palco Somersby
Ezra Collective

Palco LG by Rádio SBSR
Galgo

20 de Julho
Super Bock
Migos
Disclosure DJ Set
Profjam
Janelle Monáe

Palco EDP
Gorgon City
Masego
Superorganism
Rubel