Pink Floyd editam “The Dark Side Of The Moon” no Formato Tape Box

Pink Floyd editam “The Dark Side Of The Moon” no Formato Tape Box

Redacção

Os Pink Floyd anunciaram o lançamento da edição limitada de uma réplica impressa da caixa de cartão que continha a fita do Lado 1 do álbum “The Dark Side Of The Moon”, de 1973.

As impressões que começam a ser vendidas sexta-feira, dia 5 de Março (pré-venda aqui), são uma colaboração entre os Pink Floyd e os Abbey Road Studios, onde a banda gravou o seminal álbum que contém temas emblemáticos como “Time” ou “Money”. A edição está limitada a 250 cópias.

«A história dos Pink Floyd estará para sempre ligada aos Abbey Road Studios, é algo que continua a inspirar os artistas até hoje», afirma Catherine Smith, chefe de vendas do mítico estúdio inglês. «Tem sido uma verdadeira emoção explorar os arquivos e criar um artigo verdadeiramente único que celebra a nossa história partilhada sob a forma desta impressão. Espero que este seja o início de uma relação brilhante e que conduza a mais colaborações».

A réplica da impressão foi criada em dimensões de tamanho exacto para ilustrar fielmente a caixa de fita original da EMI, guardada no arquivo da editora desde 1973. As notas escritas pelos engenheiros de áudio que desenvolveram o som stereo 4.0 de “The Dark Side Of The Moon” permanecem inalteradas para uma autenticidade completa. Esta caixa de fita agora replicada foi utilizada para a versão do disco que utiliza tecnologia «quadrafónica discreta». Apresenta notações específicas para a mistura deste master único, que as equipas de arquivo e engenharia dos Abbey Road Studios examinaram e verificaram para dar uma visão rara sobre os aspectos técnicos de gravação deste álbum. A tecnologia discreta separa todos os canais do início ao fim, resultando num som mais claro e numa mistura ‘verdadeira’ e em 4.0.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.

EGITANA