Principais grupos de rádios contestam medidas da Ministra da Cultura em carta aberta

Principais grupos de rádios contestam medidas da Ministra da Cultura em carta aberta

Redacção

Várias Rádios Nacionais contestam nova medida do aumento da quota obrigatória de música portuguesa que deve passar na rádio.

tínhamos noticiado que a medida que define o aumento da quota de música portuguesa nas rádios de 25% para 30% gerou polémica. Em comunicado enviado à imprensa o Grupo Renascença Multimédia detentor da Rádio Renascença, RFM e Mega Hits e o Grupo Media Capital Rádios, dono da Rádio Comercial, Cidade_FM, M80, Smooth FM e Vodafone FM contestaram, em carta aberta, as medidas comunicadas pela Ministra da Cultura apresentadas na passada quinta-feira, que alteram as quotas de difusão de música portuguesa.

Na carta aberta que podes ler em baixo, os dois grupos explicam porque razão se opõem às as medidas agora anunciadas e esclarecem que o processo que conduziu às decisões não foi de diálogo, mas de imposição.

Os dois grupos manifestam solidariedade e preocupação com as condições económicas atuais que afetam autores, compositores e artistas, mas sublinham que estas medidas não irão resolver tais problemas, antes agravarão a já muito difícil situação das rádios portuguesas.

Clica aqui para leres na íntegra a Carta Aberta enviada à Ministra da Cultura.

EGITANA