R.I.P. David Bowie.

R.I.P. David Bowie.

Redacção

David Bowie morreu aos 69 anos. “Blackstar” é o fabuloso último álbum, após uma luta contra um cancro.

Se considerar-mos o quão vigoroso é “Blackstar”, álbum acabado de editar, é quase impossível de crer que o “Camaleão” nos tenha deixado. Mas uma das notícias mais tristes de sempre no mundo da música é mesmo verdade: David Bowie faleceu no dia 10 de Janeiro de 2016. Além do recente álbum, o músico acabara de completar mais um aniversário, o 69º, no passado dia 08 de Janeiro. No próprio Facebook do músico podemos ler um lacónico comunicado: «David Bowie morreu em paz, hoje, cercado pela sua família depois de uma corajosa batalha de 18 meses contra o cancro. Enquanto muitos vão partilhar a dor pela perda dele, pedimos que respeitem a privacidade da família neste período de luto».

A morte do músico é algo inesperada e ainda não existem muitos detalhes sobre o cancro que acabou por vitimar Bowie. Havia rumores sobre uma doença dessa gravidade desde 2012, sensivelmente, mas informações precisas nunca existiram realmente. Então, esta triste notícia acaba por apanhar a comunidade melómana um pouco desprevenida.

“Blackstar”, o 25º álbum na carreira de David Bowie foi lançado no passado dia 08 de Janeiro, no aniversário do músico. O álbum torna-se um canto do cisne, um dos melhores da carreira de um dos músicos mais influentes e marcantes de sempre. Bowie havia estado algo “ausente” da música na última década, tendo ressurgido em 2013 com o álbum “The Next Day” que se tornou um dos álbuns mais bem sucedidos da sua imensa discografia. Durante mais de 40 anos, Bowie criou o alter-ego Ziggy Stardust, foi aclamado como o criador do glam rock, assinou álbuns como “Low”, “Heroes” e “Lodger”, na aclamada trilogia de Berlim, e reinventou-se alguns anos depois com “Let’s Dance”. Ainda de luto por Lemmy, o mundo da música perde um dos grandes.