R.I.P. Mary Wilson [Supremes]

R.I.P. Mary Wilson [Supremes]

Redacção

Co-fundadora das Supremes, Mary Wilson, morreu na sua casa em Henderson, Nevada. Tinha 76 anos.

Mary Wilson apareceu em todos os 12 maiores sucessos do grupo entre 1964 e 1969, como “Where Did Our Love Go”, “Baby Love”, “Come See About Me” ou “Stop! In the Name of Love”.

Barry Gordy, fundador da Motown Records, expressou a sua tristeza pela perda de Mary Wilson. «Fiquei extremamente chocado e triste ao saber da morte de um membro importante da família Motown. As Supremes sempre foram conhecidas como as ‘namoradas da Motown’”. Mary, juntamente com Diana Ross e Florence Ballard, vieram para a Motown no início da década de 1960. Depois de uma série sem precedentes de sucessos, aparições na televisão e em discotecas, abriram portas para si e para outros artistas da Motown. Mary era uma grande estrela por direito próprio e, ao longo dos anos, continuou a trabalhar arduamente para impulsionar o legado das Supremes. Mary Wilson era extremamente especial para mim. Ela era uma pioneira, uma diva e sentiremos profundamente a sua falta».

Depois de um período sem dar muito nas vistas, Mary Wilson voltou em 2019, aparecendo em “Dancing With the Stars” e lançando o seu quarto livro, “Supreme Glamour”.

Dois dias antes da sua morte, Wilson lançou um vídeo no seu canal YouTube anunciando que estava a trabalhar com a Universal Music para lançar material a solo, incluindo o álbum inédito “Red Hot”, que gravou nos anos 70 com o produtor Gus Dudgeon. «Esperemos que seja lançado no meu aniversário, 6 de Março», disse Wilson no vídeo que podes ver a seguir a três enormes êxitos das Supremes que vale sempre a pena recordar.

EGITANA

fender