Os Vencedores do Rock & Roll Hall of Fame 2021

Os Vencedores do Rock & Roll Hall of Fame 2021

Redacção

Os Foo Fighters foram reconhecidos no seu primeiro ano de elegibilidade e Dave Grohl repete o feito atingido com os Nirvana em 2014. Randy Rhoads, Kraftwerk e Tina Turner estão entre os restantes vencedores. De fora do Rock & Roll Hall Of Fame ficaram os Rage Agaisnt The Machine e os Iron Maiden…

O Rock & Roll Hall Of Fame anunciou a sua longa lista de nomeados para a classe de 2021 em Fevereiro passado. JAY-Z e Foo Fighters foram logo nomeados no seu primeiro ano de elegibilidade (o que significa que as suas primeiras gravações comerciais saíram há 25 anos).

Mary J. Blige, Fela Kuti, The Go-Go’s, Iron Maiden e Dionne Warwick eram estreias, enquanto nomes como Rage Against The Machine, Kate Bush, Devo, Tina Turner, Chaka Khan, Todd Rundgren, New York Dolls, Carole King e LL Cool J foram todos nomeados uma vez mais.

Os Foo Fighters serão uma das bandas premiadas na cerimónia que acontecerá no dia 30 de Outubro, na Quicken Loans Arena, localizada em Cleveland, Ohio. O seu frontman, Dave Grohl, vai ser premiado pela segunda vez, já que em 2014, foi introduzido no Rock And Roll Hall Of Fame como parte dos Nirvana. O lendário Randy Rhoads receberá o Prémio de Excelência Musical.

Já os Iron Maiden e os Rage Against The Machine não reuniram votos suficientes para serem reconhecidos pela instituição. Tina Turner, a Rainha do Rock ‘n’ Roll, e Carole King seguem Stevie Nicks como a segunda e terceira mulheres a serem empossadas duas vezes, uma vez que Carole King foi anteriormente admitida como compositora ao lado de Gerry Goffin, enquanto Tina Turner entrou no Hall of Fame ao lado de Ike Turner.

John Sykes, o presidente do Rock And Roll Hall Of Fame, comentou as escolhas: «Esta é a classe mais diversificada da já longa história do Rock And Roll Hall Of Fame, o que representa realmente o nosso compromisso contínuo em homenagear os artistas que criaram não apenas o rock and roll, mas o som da cultura jovem». A lista completa de vencedores, que inclui ainda nomes como os Kraftwerk ou Todd Rundgren, já pode ser vista aqui.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.
EGITANA