Roger Waters Estreia Versão De Canção Dos Pink Floyd

Roger Waters Estreia Versão De Canção Dos Pink Floyd

Redacção

Roger Waters partilhou uma nova versão do tema “The Gunner’s Dream”, do álbum “The Final Cut” (1983), dos Pink Floyd, o último disco que gravou com a banda antes seguir o seu caminho a solo.

“The Gunner’s Dream” imagina uma vida pós-guerra onde o mundo está livre da tirania, do terrorismo e da crueldade e a nova versão de Roger Waters chega duas semanas depois do ataque ao Capitólio, nos EUA, o que não será de todo coincidência.

Segundo Roger Waters, regravar “The Gunner’s Dream” foi uma ideia que surgiu depois de ter assistido recentemente a um filme histórico. «Assisti ao documentário “O Homem que Salvou o Mundo”. O nome do homem é Stanislav Petrov. No ano anterior a Stanislav salvar o mundo, em 1982, escrevi “The Gunner’s Dream” e é estranho pensar que se Stanislav não estivesse no lugar certo na altura certa, nenhum de nós estaria vivo. Ninguém com menos de 37 anos teria nascido de todo».

Reconhecido pelas suas preocupações em relação ao mundo e à sociedade, Waters, que já conta 77 anos de idade, aponta o dedo ao armamento nuclear: «É reconhecido por todos menos pelos cretinos que as armas nucleares não têm qualquer valor. Reconhece-se também que são uma bomba relógio e ignoramo-las por nossa conta e risco. Os acidentes acontecem. Se eu governasse o mundo, daria ouvidos às palavras dos sábios e livrar-me-ia das armas nucleares logo pela manhã. É claro que ninguém pode governar o mundo. O mundo não pode ser governado. Só pode ser amado e respeitado e partilhado se ainda aqui estivermos de manhã».

Neste tema, cujo vídeo a preto e branco mostra o artista em estúdio, ao lado Roger Waters tocam os seus companheiros de banda: o guitarrista Dave Kilminster, o baterista Joey Waronker e o baixista Jonathan Wilson.

Apesar de Waters estar a remexer no catálogo dos Pink Floyd, não esperem que mude de ideias quanto a reunir-se novamente com os seus companheiros de banda em breve. Há alguns meses, o músico foi tão inflexível, como sempre tem sido, e defendeu que reunir os Pink Floyd seria uma ideia terrível.

No ano passado, Waters lançou o seu novo álbum ao vivo “Us + Them” e manteve-se ocupado na quarentena a fazer algumas versões de temas dos Pink Floyd e de John Prine.

EGITANA