Temple of the Dog: Já disponível em streaming a reedição do único álbum do projecto

Temple of the Dog: Já disponível em streaming a reedição do único álbum do projecto

Redacção

Foi reeditado o primeiro e único álbum dos Temple of the Dog, homónimo, lançado originalmente há 25 anos.

Para celebrar a data, os Temple of the Dog, o supergrupo de Seattle que juntava Chris Cornell, dos Soundgarden, a Jeff Ament, Stone Gossard e Mike McCready, todos membros dos Pearl Jam, e a Matt Cameron (que já tocou bateria tanto com os Soundgarden como com os Pearl Jam) vão reunir-se e dar a sua primeira digressão desde que se formaram em 1990.

Para esta reedição, o álbum foi novamente misturado por Brendan O’Brien. Será disponibilizada em quatro versões, incluindo uma versão Super Deluxe com quatro discos, um duplo LP, uma versão Deluxe com dois CD e uma versão normal de um só CD.

A edição Super Deluxe inclui 2CDs, 1 DVD e 1 Blu-ray Audio. Ao todo inclui 51 temas, um booklet com um artigo de David Fricke, um póster e um autocolante. Já a edição Deluxe, de 2CD, contém não só o álbum dos Temple of the Dog com a nova mistura de Brendan O’Brien, mas também três misturas alternativas por Adam Kasper e um booklet de 32 páginas. A edição em vinil só chegará às lojas a 11 de novembro.

Já a reunião da banda vai realizar-se em novembro, tendo o grupo marcado cinco concertos na na Filadélfia, Nova Iorque, São Francisco e Los Angeles. «Queríamos fazer aquilo que nunca tínhamos feito… Dar concertos e perceber como é ser a banda da qual nos afastámos há 25 anos», diz Chris Cornell a respeito desta pequena digressão.

Os Temple of the Dog surgiram das cinzas dos Mother Love Bone, após a morte do seu vocalista, Andrew Wood, um amigo próximo de Cornell. Na altura Gossard, Ament, também da mesma banda, decidiram recrutar McCready para tocar num par de canções que Cornell compôs em tributo a Wood e que viriam a figurar no repertório dos Temple of the Dog: “Say Hello 2 Heaven” e “Reach Down”.

Gossard, Ament e McCready estavam também a formar uma nova banda, que ficaria conhecida como Pearl Jam, sendo que na altura Eddie Vedder entrou em estúdio para fazer coros em três canções dos Temple of the Dog, tendo mesmo feito um dueto com Chris Cornell em “Hunger Strike”, que se tornou um sucesso de vendas.

Os Temple of the Dog acabaram por dar poucos concertos, maioritariamente em Seattle, entre novembro e dezembro de 1990. Essas atuações acabaram por se tornaram das mais lendárias na história musical de Seattle. Os concertos que se avizinham este ano assinalam a primeira vez que o grupo dá uma digressão, sendo, por isso mesmo, um momento histórico.

«Isto é algo que nunca ninguém viu», diz Cornell sobre esta reunião. «Quisemos parar e reconhecer de que fizemos isto e prestar uma homenagem a esse trabalho.»

No player em baixo podes ouvir o resultado da reedição do álbum.